Jump to content

One, o General Tartaruga


Rykke Errel

Recommended Posts

Contos antigos, agora, apenas sussurros de um passado esquecido e perdido relatam que havia um espadachim, muito famoso em Alberta que conseguia derrotar hordas de monstros com um único golpe, era um mestre espadachim conhecido como One e segundo sua lenda, ele era poderosíssimo. Escolheu permanecer como espadachim, não seguiu nenhum outro caminho que não o levasse a se tornar mais poderoso com sua espada, dominava as técnicas básicas de forma surpreendente, dizem que seu Impacto Explosivo podia dizimar dezenas de Orcs, destruindo seus machados, escudos e até mesmo amuletos.

 

Um dia One decidiu que precisava de aperfeiçoamento, um melhoramento de sua habilidade e força o qual ele não iria conseguir treinando, lutando ou enfrentando hordas de monstros em campos ou calabouços, os quais ele já havia passado, afinal, ele praticava sua arte todos os dias. Então, em uma de suas passagens pela cidade de Alberta, comprou uma pequena jangada de um pescador que estava precisando de Zenys e saiu pelo mar. One, apesar de ser um excelente espadachim, não sabia navegar, muito menos conhecia os mares de Midgard e afins, em pouco tempo se encontrou perdido à deriva com alguns suprimentos e sua espada, mas mantinha-se firme e seguindo um curso, que apesar de não entender ou saber exatamente aonde chegaria, ele sentia que estava bem próximo de encontrar o que procurava.

 

Na madrugada de um dia, não se sabe ao certo quanto tempo havia passado desde sua saída de Alberta, ele chegou a costa de uma pequena ilha enquanto dormia em sua jangada. Ao amanhecer ele percebeu que havia chegado a algum lugar e decidiu mergulhar entre as arvores espessas, enfrentou algumas criaturas, meros brinquedos para um mestre espadachim, alguns insetos, vermes e animais que não faziam One nem mesmo suar. Até que ele encontrou uma criatura que chamou sua atenção, um arrepio gélido em sua nuca, ele sentiu como se tivesse encontrado o que procurou por toda a vida, o ser era uma tartaruga gigante com uma espécie de organismo vivo em suas costas, algo como uma planta, One não conseguia identificar exatamente, e um casco que parecia ser muito rígido, algo de defesa absurdamente grande. Ao ver One, a tartaruga não se sentiu ameaçada apenas continuou seu caminho. One então, em um movimento curioso a atacou com um Golpe Fulminante, estraçalhando seu casco e partindo a criatura ao meio. Um Golpe estrondoso de curiosidade. Ele percebeu, após abater a criatura, que aquela era uma tartaruga da Ilha das Tartarugas, lugar o qual ele havia lido sobre em uma de suas pesquisas por monstros poderosos na biblioteca de Juno. Em alguns dias de exploração pela ilha ele encontrou uma entrada para uma espécie de caverna e encontrou mais tartarugas à medida que se aprofundava, em diversas vezes as tartarugas o atacaram e ela as eliminou, afinal, não queria morrer ali. Os cascos das tartarugas eram realmente o que ele havia lido em Juno: o mais resistente material, conhecido até então, de Midgard. Era perfeito para praticar sua técnica com espada e aperfeiçoá-la, justo o que One procurava. Para cada tartaruga ele criou um apelido. A primeira tartaruga, com o organismo vivo no casco, ele chamou de Batedor, pois ela estava presente em toda a Ilha, e inclusive no subterrâneo, como quem descobre um lugar novo e parte para explorar o lugar. A segunda Tartaruga ele chamou de Soldado, pois ela era firme como uma rocha, o casco mais rígido e se encontrava no primeiro nível do subterrâneo, como se guardasse uma entrada. A terceira tartaruga ela chamou de Congelador, pois além de sua cor azul pálida, ela tinha um casco frio e gélido, e congelava até mesmo a grama em que pisava. A quarta tartaruga ela apelidou de Aquecedor, pois quando ela se enfurecia, pequenos furos no seu casco faziam com que ela ardesse em chamas. A quinta tartaruga ele apelidou de Agressor, uma tartaruga feroz e rápida, com um casco pontiagudo e estranhamente irritada, que em meio às batalhas conseguia arremessar o próprio casco em One. Com o tempo entre os andares da Ilha, One encontrou um tesouro, uma Jóia a qual ele sempre carregava consigo. As tartarugas já não o atacavam mais, pois ele havia de alguma forma, conquistado seu respeito. Ele reparou que pela Ilha haviam cristais que o lembrava dos cristais de Emperium, apesar da aparência bruta e cor diferente. Com sua técnica ele não conseguia nem mesmo arranhar os cristais, então One se encontrou perplexo e resolveu continuar naquele lugar ate que aperfeiçoasse ainda mais sua técnica. Em meio a seu treinamento, One começou a escrever um diário, o qual ele relatava avanços em sua habilidade e algumas informações sobre a fauna, flora e o suposto tesouro o qual havia encontrado.

 

One finalmente aperfeiçoou sua técnica! Os cristais partiam-se como palitos com seus golpes. Em seu diário ele relatou suas técnicas e seu treinamento, para que pudesse repassar para aqueles interessados. Desde sua saída de Alberta One nunca mais fora visto.

 

Anos depois, uma expedição para encontrar e mapear a Ilha das Tartarugas foi organizada pelo Famoso Jonadan Niliria. Expedição que custou a vida de muitos homens e trouxe poucos resultados... Entretanto, Jonadan encontrou em meio às buscas um diário muito bem preservado em um local com muitas armadilhas, como se estivesse sendo guardado por um bom motivo. Após ler o diário Jonadan percebeu que não havia sido o primeiro a chegar a Ilha, um homem já esteve ali antes, e decidiu que aquele lugar seria sua casa, pois possuía pilares indestrutíveis até mesmo perante sua espada, e aqueles pilares sustentavam a sua “casa”, como ele se referia em seu diário, este homem era One. Jonadan Niliria e Gotanblue, os únicos sobreviventes da expedição à Ilha das Tartarugas, afirmam ter encontrado One, mas ele não era mais humano. Ele havia se tornado algo além, havia se tornado um líder das criaturas as quais ele conviveu por tempo indeterminado. One havia sido condecorado, uma bênção ou uma maldição. One havia se tornado o Rei, o General da Ilha das Tartarugas! E ele não acolhe bem os visitantes.

Edited by Rykke Errel
Obrigado ao pessoal pelas críticas, dei uma melhorada. Info tirada da quest O segredo das Chaves e minha mente hehe
Link to comment
Share on other sites

Obrigado, minha primeira participação no fórum hehe, então, não formatei tanto por que fiquei com medo de ficar muito grande, na real queria colocar mais coisas também, porque na quest da ilha das tartarugas, tem mais informações da parte do Jonadan Niliria. Mas eu estava no trabalho também quando postei e enfim... no próximo dou uma melhorada kkk Obrigado pela crítica bro

Link to comment
Share on other sites

relatam que havia um espadachim, não se sabe ao certo se era famoso, conhecido ou simplesmente visto

 

Relatam que havia um espadachim [...].

 

Após o filler você deu um ponto final, isso não é legal, o filler serve pra descrever uma cena e em seguida partir para o objetivo.

 

ex.

 

[...]aquela moça, a gueixa, branca como a lua em noite clara, seduzia soldados[...]

 

--------

 

Eu prestaria bastante atenção com os fillers, eles são ótimos pra descrever ambientes, personagens, expressões, etc, mas se mal colocados criam vários nós.

 

Apesar disso ou daquilo, bom texto. Eu recomendaria ler livros nacionais pra melhorar pontuação e construção de frases.

[sIGPIC][/sIGPIC]


Quer desdenhar de meus eventos? Fique a vontade. Mas tente manter O SEU TRABALHO bem feito, porque diferente de você, o meu é voluntário.

[/hr]


Lilith Morningstar.

Eva, Monah do Pah

Link to comment
Share on other sites

Parabéns amigo. Deu pra dar uma viajada imaginando One batendo nas tartarugas kkkkkkkkkkk

 

Por mais historias como essa!

 

Obrigado bro, Vou tentar dar uma melhorada na estrutura textual e acentuação como criticado pelos membros, o próximo vai ser melhor, e vou tentar dar uma editada nesse depois xD

Link to comment
Share on other sites

Realmente o wall of text não está favorecendo a leitura, mas acredito que isso se deva a problemas com a formatação do fórum e não algo na sua escrita.

 

Achei bem legal acompanhar essa aventura, principalmente pelo questionamento que fica no ar: para o espadachim, isso foi uma queda ou uma ascensão? Uma maldição ou uma benção?

 

Só achei também que faltou um pouco mais de desenvolvimento. O que o personagem sentia ao matar as tartarugas? Ele não questionava se elas, como seres humanoides e possuidores de intelecto, mereciam tal destino? Ou ele não se importava com mais nada desde além de se tornar mais forte? Se sim, por que tinha esse desejo tão intenso? Como e por que as tartarugas aceitaram ele depois de todo esse genocídio? São detalhes que podem ser desenvolvidos com um pouquinho mais de trabalho (mentira, dá trabalho pra carai), mas que fazem toda a diferença para a imersão.

 

E continue escrevendo! Você já demonstrou aptidão, agora só falta aperfeiçoar!

Bem-vindos ao tópico da semana e espero que estejam preparados para uma grande novidade.
Link to comment
Share on other sites

Contos antigos, agora, apenas sussurros de um passado esquecido e perdido relatam que havia um espadachim, não se sabe ao certo se era famoso, conhecido ou simplesmente visto. Seu nome era One e ele era realmente poderoso, segundo sua lenda. Escolheu permanecer como espadachim, não seguiu nenhum outro caminho que não fosse um que o levasse a se tornar mais poderoso com sua espada.

Dizem que um dia One decidiu que precisava de aperfeiçoamento, um melhoramento de sua habilidade e força, uma superação de seus limites o qual ele não iria conseguir treinando ou lutando ou enfrentando hordas de Orcs em cidades, campos ou calabouços, os quais ele já havia passado, afinal, ele praticava sua arte única todos os dias. Então ele viajou até a cidade de Alberta, comprou uma pequena balsa de um pescador que estava precisando de Zenys e saiu pelo mar. One, apesar de ser um excelente espadachim, não sabia navegar ou muito menos conhecia os mares de Midgard e afins, em pouco tempo, se encontrou perdido à deriva, com alguns suprimentos e sua espada, mas em sua intuição algo estava dando extremamente certo, ele sentia que estava bem próximo de encontrar o lugar que procurava.

Na madrugada de um dia, não se sabe ao certo quanto tempo havia passado desde sua saída de Alberta, ele chegou a costa de uma pequena ilha enquanto dormia em sua balsa. Ao amanhecer ele percebeu que havia chegado em algum lugar e decidiu mergulhar entre as arvores espessas, enfrentou algumas criaturas, meros brinquedos, alguns insetos, vermes e animais que não faziam One nem mesmo suar. Até que ele encontrou uma criatura que chamou sua atenção, um arrepio gélido em sua nuca, ele sentiu como se tivesse encontrado o que procurou por toda a vida, o ser era uma tartaruga gigante, com folhagens em suas costas e um casco que parecia ser muito rígido, algo de defesa absurdamente grande. Ao ver One a tartaruga não se sentiu ameaçada apenas continuou seu caminho. One então, em um movimento curioso a atacou com um Golpe Fulminante, estraçalhando seu casco e partindo a criatura no meio. Um Golpe estrondoso de curiosidade. Ele percebeu que aquela era uma tartaruga da Ilha das Tartarugas, Lugar o qual ele havia lido sobre, em uma de suas pesquisas por monstros poderosos na biblioteca de Juno. Então One treinou, abateu, derrubou, quebrou e esmagou tartarugas pela ilha. Em alguns dias ele encontrou uma entrada para uma espécie de caverna e encontrou mais tartarugas a medida que se aprofundava. Variavam de tartarugas rochosas, congeladas, flamejante, com Folhas e uma tartaruga com casco pontudo, uma grande quantidade delas, e nelas ele praticou e aperfeiçoou sua arte com espada. Um tempo depois ele percebeu que os cristais dentro das cavernas eram mais duros que os cascos das tartarugas, a essa altura as tartarugas já o temiam e respeitavam, e ele não tinha mais vontade de ataca-las, passaram a conviver nas cavernas, ele então começou a desenvolver uma técnica para quebrar os cristais.

Com o tempo One juntou informações sobre a ilha, Fauna, Flora, Cristais e um suposto tesouro o qual ele havia encontrado em um diário. Sua técnica de espada estava tão perfeita que ele quebrava os cristais como se fossem palitos de madeira. Mas algo não estava certo, mesmo com sua força, ao atacar os pilares que haviam espalhados pelo nível subterrâneo três da Ilha, ele nem sequer os arranhava, ele se encontrou perplexo diante deste problema e decidiu que aquele lugar e aqueles seres seriam sua casa e família agora e ele iria ficar ali.

Uma expedição que o famoso Jonadan Niliria organizou encontrou a Ilha das Tartarugas e o diário de One. Jonadan tentou mostrar após o seu fracasso na ilha, voltando da expedição com apenas dois sobreviventes, que muitas questões eram coincidências naturais, apesar de algumas coisas sem explicação lógica que haviam presenciado. Durante a expedição Jonadan e Gotanblue, seu amigo navegador, afirmam ter encontrado One, mas ele não era mais humano, ele havia se tornado um ser poderosíssimo, como as criaturas com as quais conviveu por um tempo que ninguém sabe o quão longo foi. Mas agora sabem, One realmente existiu ele encontrou a ilha das tartarugas e foi condecorado, uma benção ou uma maldição, ele se tornou o Rei, o poderoso General Tartaruga e ele não acolhe bem os visitantes.

 

Adorei, fiquei até mais interessada pelo MVP!

D3ACkxvWoAIH6RC.jpg.6c4556a51b8947ec6643c0787304da4e.jpg

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...