Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'guardião real'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Mensagens da Warpportal BR!
    • Informações Importantes
    • Notícias e Novidades
  • Suporte
    • Dificuldades Técnicas
    • Perguntas e Respostas
    • Bug Report
  • Ragnarok Online
    • Bem-Vindo!
    • Geral
    • Guerra do Emperium
    • Quests e Eventos
    • bROWiki
    • Concursos
  • As Profissões de Midgard
    • O Eterno Aprendizado
    • Doram: Invocadores
    • A Justiça em Ação
    • O Tiro Certeiro da Natureza
    • A Luz das Trevas
    • O Poder dos Elementos
    • A Arte da Alquimia e da Forja
    • O Poder Divino
    • O Poder Interior
    • O Segredo das Sombras
    • Rápidos no Gatilho
  • Centro Comercial de Alberta
    • Valhalla
    • Thor
  • Guilda dos Artistas
    • Fanart
    • Fanfic
    • Vídeos e Screenshots
  • Descanse
    • Off-Topic

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


About Me


Biography


Location


Interests


Occupation

Found 10 results

  1. Clique aqui para ver a postagem no site ou continue e aproveite a leitura! Olá! Sempre que me perguntam qual a melhor build para começar com RG, eu recomendo a build lanceira. Existem muitos motivos para isso, mas um deles é a facilidade de UP: com a habilidade Lança do destino, é possível upar tranquilamente até o level 175 com bastante autonomia. Mas para isso, é importante aprender como utilizar a habilidade corretamente e quais as melhores opções no que se refere a como se equipar. Dito isso, resolvi fazer este mini-guia para orientar quem estiver perdido no assunto. Lança do Destino – Desenha uma cruz no chão, causando dano físico de curta distância em todos os oponentes ao redor e empurrando-os para trás. O dano total é dividido em 3 partes. Nível 1 2 3 4 5 Atq 1 200% 400% 600% 800% 1000% Atq 2 100% 200% 300% 400% 500% Atq 3 100% 200% 300% 400% 500% Empurra 3 cel. 4 cel. 5 cel. 6 cel. 7 cel. Pré-requisitos: Espiral Lunar (3), Estocada Precisa (1) Fórmula de dano da skill: Dano perfurante = {[(Nv. da habilidade × 200) + (Nv. de Rapidez com Lança × 50)] × (Nv. de base ÷ 100)}% Dano esmagador = {[(Nv. da habilidade × 100) + (FOR + DES)] × (Nv. de base ÷ 100)}% Dano adicional = [(Nv. da habilidade × 100) + Nº aleatório entre 10 a 100]% Fonte: https://browiki.org/wiki/Lan%C3%A7a_do_Destino Com base nas informações acima, já dá para aprender bastante sobre como preparar seu char para upar com essa habilidade: Ela é completamente baseada em dano físico corpo, apesar de acertar inimigos a algumas células de distância. Ou seja, não adianta nada investir em equipamentos que dão dano a distância (FAW com mira, carta esqueleto arqueiro, etc) para upar com a skill; A habilidade rapidez com lança influencia no dano, mas apenas no primeiro hit. Para fins de up, recomendo ter pelo menos nível 4 de rapidez com lança, mas não precisa maximizá-la só por isso, a diferença de dano do nv 4 para o nv 10 é de apenas 25% a mais no cálculo final. FOR e DES são dois atributos chave para a habilidade. Além de fornecer o Ataque e a precisão necessária para acertar os monstros, ainda entram na fórmula diretamente. Dado seus pré-requisitos, só será possível abrir a habilidade no nível de classe 11. Até lá, procure formas alternativas de upar; Embora não esteja listado acima, a habilidade possui 0,5 segundos de conjuração variável que pode ser interrompida. Partindo do princípio que você consegue abrir LD em algum momento entre os níveis 100 e 105 mais ou menos, vamos dar uma olhada num modelo de build para tirar bom proveito da habilidade desde o começo: FOR 80 ou mais – Fonte de dano para a habilidade; AGI 1 – Desnecessária nos níveis iniciais, LD a princípio não depende de AGI e a esquiva que você pode estar planejando obter vai pro saco a partir do terceiro monstro que se junta ao seu fã-clube enquanto moba (para mais informações, consulte o FAQ no final do guia); VIT 80 ou mais – HP para tankar enquanto moba; INT 1 – Desnecessária no ínicio, mesmo para ter SP (ver sessão de equipamentos para mais informações). Se sua build usar o diadema de Serafim, talvez você queira ter uns pontinhos, mas não caia na cilada de tentar rushar 120 aqui logo de cara. DES 80 ou mais – Fonte de dano e precisão, acredite, você não vai querer ter dor de cabeça errando o mob; SOR 1 – Vias de regra, é irrelevante para upar com LD. O modelo citado acima não é absoluto, adpate de acordo com sua realidade: se sua build vai ter 1 de DES no final, obviamente você não vai pontuar DES a menos que tenha condições de resetar depois! Destaque aqui pois esta parte é importante! Talvez o ponto principal nessa forma de UP. Investir nos equipamentos certos é o que te fará prosseguir de forma rápida, eficiente e divertida ou ficar estagnado e desistir do char. Inicialmente, é importante entender que seu set de up é diferente do seu set final (para o end game, como dizem). Infelizmente, muitos jogadores não entendem isso a princípio e acabam torrando seus zennys em um super equipamento +14 que mata todos os MVPs do jogo mas que não serve para upar. Isso é particularmente comum na build lanceira, onde prioriza-se equipamentos que aumentem o dano da habilidade toque do oblívio ou o dano a distância e esquece-se do set básico de sustain. Vamos ver como não cair nessa cilada, slot por slot: TOPO O foco no topo é o sustain, ou seja, a capacidade de recuperar HP/SP enquanto upa. Existem várias opções, listadas abaixo as mais comuns e eficientes: Os seguintes itens fornecem uma chance de recuperar HP e SP (exceto o guerreiro feroz) ao atacar monstros. Listados do menos para o mais eficiente/caro: Elmo do guerreiro feroz [1] Livro amaldiçoado [1] Chapéu de Rideword [1] Chifres majestosos malignos Elmo de vanargandr [1] A boneca de succubus é um caso a parte. Ela tem um desempenho excelente nos níveis iniciais com sua recuperação fixa de HP e SP por monstro abatido, mas tende a perder rendimento a medida que os monstros ganham mais HP e precisam de mais hits da LD para morrer. Boneca da Succubus [1] O olho da cecil também é um caso a parte, veja mais informações na sessão de estratégias: Olho da cecil [1] Você pode querer cartear seu equipamento do topo com Kiel para melhorar sua pós conjuração, mas não é obrigatório. MEIO Para o meio, recomendo um dos seguintes itens, de acordo com a necessidade que sentir ao upar: Espírito Olímpico – melhorar a precisão; Monóculo [1] – Super barato e pode ser carteado para obter efeitos diversos: Resistência a status negativos (Giearth, Pesadelo, etc); Resistência elemental (Leib olmai, etc); Melhorar o dano (Pinguícula sombria, Golpeador, etc); Diadema de Serafim – Se sua build for usar e você tiver INT! Tapa olho cósmico [Orc Herói] – Para os mais abastados Diadema de grifo – Para combar se for usar as luvas imperiais; Tiara de popstar – Combada com escudo refletor para ajudar no tank; Itens para reduzir pós conjuração, verifique a sessão de estratégias. BAIXO Aqui você tem as seguintes opções: Complementar o Sustain com itens que forneçam uma chance de recuperar HP ao atacar: Presas vampíricas; Pergaminho do tengu; Utilizar itens que te fornecerão vantagens específicas: Rosa anil; Biscoito de coração para não ter a conjuração interrompida. Itens para reduzir pós conjuração, verifique a sessão de estratégias. ARMA A ordem aqui é sustain: Pique [4] – Com o melhor refino possível e cardeado com 4 moscas caçadoras; Lança de cinzas [1] – Com o melhor refino possível e cardeada com mosca caçadora, única da lista capaz de recuperar SP também; Gungnir [2] – Cardeada com 2 moscas caçadoras, é uma opção para mapas que necessitem de alta precisão; Pique rubi [2] – Com o melhor refino possível e cardeado com 2 moscas caçadoras, pode ser muito vantajoso se conseguir o elemento certo. Lanças do festival de Brasilis – Dano de primeira em alvos com fraqueza elemental ESCUDO O mais vantajoso aqui é investir em vários escudos baratos com cartas de redução racial (pé grande, penomena, etc). Algumas opções que gosto bastante são: Broquel de pedra [1] – Pelo bônus de redução contra monstros grandes; Guarda Imperial [1] – Facilmente dropável, ótimo para dar over “na marra” e poder ativar bons efeitos com todos os níveis de Aegis Domini; Escudo da valquíria [1] – Excelentes reduções elementais. Escudo da água [1] – Um pouco mais caro, porém excelente se combinado com o bracelete suntuoso. ARMADURA A lista aqui é bem variada: Armaduras diversas carteadas para obter: Mais HP (Peco peco, TG se for do thor ou rico do valhalla); Resistência elemental (Pasana, Peixe espada, Druida Maligno, etc); Mais ataque (porcellio, etc); Armaduras para obter vantagens específicas: Vestido Abissal [1]; Armadura do dragão vermelho [1] pela precisão; Colete E.X.C. com diagramas diversos. Cota do dragão maligno [1], refinada, para suprir o sustain sem depender de mais nada além da arma. CAPA A critério, depende do seus bolso e da sua necessidade. Menção específica a duas que são muito úteis: Pedaço de pele do guardião [1] – Barata, ótima resistência, e ainda complementa o sustain de SP. Pode ser carteada de forma a obter resistências elementais extras (raydric, poeira, jakk, etc); Vestes de Freeoni [1] – A depender do refino, podem prover toda a precisão necessária para o up. SAPATOS Também a critério, dependendo do dinheiro disponível e necessidade. Menção específica a duas opções muito úteis: Botas temporais (independente do tipo) – Visando os encantamentos especiais: Delírio: +200 FOR que dão um boost no seu dano; Euforia: +200 SOR que podem ser úteis em algumas situações, como para melhorar o efeito de prestígio divino; Instinto: +200 DES para tirar o cast da LD e ainda melhorar o dano; Sapatos divergentes – Barato e bom para melhorar a resistência. Itens para reduzir pós conjuração, verifique a sessão de estratégias. ACESSÓRIOS Inúmeras opções: Sugestões baratas e boas: Pingente do caos ou da voragem [1] – Melhora no dano físico; Anel do reforço físico [1] – Melhora no dano físico; Sugestões mais caras, porém excelentes: Luvas imperiais [1] – Melhora no dano e impede a conjuração de ser interrompida; Grilhões de Hrodvitnir [1] – Excelentes efeitos se combado com o elmo de vanargandr. Itens para reduzir pós conjuração, verifique a sessão de estratégias. Sempre vale a pena ter: Tapete voador Vale lembrar que, a menos que esteja fazendo isso de outra forma (luvas imperiais, biscoito de coração), você precisará ocupar um dos acessório com a carta Fen para não ter sua conjuração interrompida! POSICIONAMENTO Talvez uma das questões mais importantes em relação ao up com LD seja aprender a se posicionar corretamente. A habilidade tem uma área de efeito meio esquisita, então não dá pra simplesmente mirar no mob, como sopro do dragão por exemplo. Em termos simples, a melhor forma de tirar proveito da habilidade é usando as diagonais, tanto no ataque quanto na movimentação. Conforme você movimenta na diagonal do mapa, os monstros tendem a se agrupar em um único corpo devido a forma como a AI deles funciona. Isso também acontece em outras direções, mas na diagonal é bem mais rápido pois os monstros priorizam se aproximar de você pela diagonal; Estando agrupados, você consegue fazer com que todos eles levem os dois primeiros hits da LD, o que não acontece se eles estiverem ao seu redor: nessa situação, alguns levam apenas um dos hits, e outros podem até nem levar hit algum. Havendo uma parede atrás, melhor ainda, pois eles levarão também o terceiro golpe; Ao atacar na diagonal, você empurra todos os monstros na mesma direção, forçando inclusive alguns mais próximos que não estejam na diagonal do ataque a se agruparem com os outros. Usar a LD nas direções ortogonais (vertical e horizontal) tem maiores chances de espalhar os monstros. USO DO VIGOR É imprescindível ter vigor para poder upar com LD. Você vai obter isso de três formas diferentes: Usando a habilidade; Usando uma carta Eddga ou Eddga selada; Usando analgésicos. Como nem todos tem acesso à uma carta Eddga, que seria o ideal, vou me concentrar nas outras duas formas. O uso da habilidade em si já ajuda bastante, mas não acho sensato depender apenas dela: como vimos, LD tem todo um processo para se posicionar da forma mais eficiente, e ficar sem vigor enquanto se posiciona pode ser morte certa. Dito isso, tenha sempre analgésicos para poder se livrar do mob nessas situações e se reposicionar. INVESTINDO NO SPAM Chega um ponto em que o dano da LD (que varia com o nível de base) não fica mais tão compatível com o HP crescente dos monstros a medida que você vai avançando. Isso significa que uma hora você vai precisar usar a habilidade tantas vezes seguidas para matar um grupo de monstros que o up perde muito rendimento. Uma forma de corrigir isso é investindo em redução de pós conjuração. Dá para fazer isso modificando todo o Alt Q do seu char (clique aqui para uma listagem de itens para fazer isso), mas tem uma opção muito melhor, que é mexer no topo apenas e equipar o olho da cecil. Ao se transformar em monstro e ativar o efeito do hat, você fica com 100% de redução de pós conjuração, e consegue disparar uma metralhadora de LDs em um tempo muito reduzido, melhorando absurdamente o rendimento. Para isso dar certo, entretanto, faz-se necessário o seguinte: Compensar o sustain – O equipamento no topo tem papel crucial na recuperação de SP, tenha certeza de compensar isso na arma (Lança de cinzas) ou na armadura (Cota do dragão maligno); Maximizar as chances de ativar o efeito – a melhor forma de fazer isso é com a habilidade reflexão amplificada, normalmente basta o mob encostar em você um segundo para o hat ativar através dos inúmeros hits de reflect. Esse método é particularmente vantajoso nos mapas especiais, especialmente no mapa com as corujas, que por possuírem o protocolo boss não podem ser empurradas e consequentemente apanham muito mais. Por que diz para deixar AGI no 1? Minha build vai usar combo grifo… No level 100, 100 e pouco, sua preocupação não é sair spammando toque do oblívio, e sim ter um up consistente com LD. Deixe os MVPs para mais tarde e foque no que precisa para upar. Eu já upei três RGs com 1 de AGI até o 175 sem problemas. Alguns podem ter problemas, entretanto, em upar enquanto paladino com 1 de AGI. Não acho que seja tão difícil assim, mas se sentir dificuldades pode pontuar um pouco, mas não saia rushando 120 de AGI que você vai ter um char batata pra upar. Quais mapas posso upar com LD? Existem diversas opções. Kobolds, juperos, lago do abismo, laboratório de somatologia, templo de rachel, scarabas, calabouços dos feudos, etc. Obviamente, mapas especiais são um paraíso para upar com LD. Qual arma devo escolher? Cada uma tem seus prós e seus contras: Pique: Excelente taxa de recuperação de HP por usar 4 cartas, entretanto tem o menor dano; Cinzas: Bom dano e recupera SP, entretanto só equipa no 120; Rubi: Dispensa conversores/aspersio se usar o elemento certo, entretanto pode sair caro conseguir mais de uma refinada; Gungnir: Alivia boa parte da preocupação com precisão, entretanto já me deixou na mão por ter apenas 2 moscas; Lanças de Brasilis: Dano top, mas cai no mesmo da Rubi. Particularmente, gosto muito da minha pique para situações rotineiras (instâncias, por exemplo) e da de cinzas como principal para up. Torrei minha grana num chique +14 e agora não consigo sair do level 105 nem comprar os equips para upar. O que faço? Venda o que for preciso para comprar seu set de up, sem ele seu char não vai pra frente. Agradeço sua leitura e espero que ajude! Sugestões de modificação, correção de erros, novas ideias, fique a vontade para dar sua opinião aqui, ficarei feliz em dar os créditos! Até a próxima!
  2. Clique aqui para ver a postagem no site ou continue a leitura abaixo. Olá! Já tem um tempo que Aegis Inferi está nos holofotes da classe, desde a vinda dos anéis da Égide. Neste tempo todo, nunca senti necessidade de escrever um guia sobre upar com a skill pois, pra bem ou pra mal, ela é bem acéfala intuitiva: basta metralhar o botão da skill (e das poções as vezes). Entretanto, refletindo com mais calma recentemente e vendo algumas perguntas que insistem em aparecer na comunidade, surgiu a ideia de escrever este material, não sobre como upar com a skill, mas sim sobre como se virar até conseguir upar com ela. Pareceu confuso? Vamos por partes: É muito difícil pensar em um item tão core para uma habilidade quanto os anéis da égide são para o Aegis Inferi. Chega ao ponto de, justificadamente, dizer que é impossível pensar num uso decente da habilidade sem eles. Entretanto, eles cobram o preço, exigindo as seguintes habilidades como pré-requisito para ativar seus efeitos: Estocada precisa nível 5 – Para remover a conjuração variável e reduzir o consumo de SP da skill Consagração – Para remover o cooldown da habilidade Aegis inferi – Para fornecer a redução da pós conjuração Redenção – Para fornecer o ataque e bônus de atributos completo Se pensarmos nos pré-requisitos para as habilidades citadas (de RG): fonte: bROWiki Temos um total de 25 pontos de habilidade somente para disponibilizá-las, além do necessário investimento em cada uma. Com todas as habilidades maximizadas, são 38 pontos gastos. A pergunta é: como upar até chegar ao nível 39 de classe, para poder viabilizar a skill e então upar com ela? Vou justamente discorrer sobre isso. A alternativa mais simples é upar com Lança do Destino, que inclusive serviria até o 175 se necessário. O up é muito eficiente, usa atributos semelhantes e não exige um investimento extra excessivamente alto. Temos guias sobre isso, como pode ser visto neste link. A solução não é perfeita, entretanto, pelos seguintes motivos: Abrir LD para usar no up exige no mínimo 10 pontos de classe, ou seja, você ainda precisa se virar para pegar classe 11; Nem toda build usa LD no final, ou seja, exige no mínimo um reset. A despeito disso, esta é de longe a melhor alternativa: upar o char com LD até ter classe suficiente para upar com Inferi, e então resetar. Vale discutir o momento certo para este reset, e para isso é bom entender o impacto que cada bônus do anel (ou mais especificamente a falta deles) tem no up: REDENÇÃO (ATQ + 100; FOR, INT E DES +5 POR ANEL) Não é indispensável, mas ajuda, e vamos combinar que não tem um pingo de motivo para não ter maximizado ela antes de virar RG. AEGIS INFERI (30% DE REDUÇÃO DE PÓS POR ANEL) A pós até daria para contornar, mas ter a skill no nível máximo é essencial não só pelo dano, mas para reduzir o tempo de cooldown dela (8 segundos no nível 1, caindo para 3 no nível 5) e aumentar a área de efeito. CONSAGRAÇÃO (-1,5 SEGUNDOS DE COOLDOWN POR ANEL) Absurdamente importante. Com cooldown, é impossível spammar a habilidade. ESTOCADA PRECISA (-0,5 SEGUNDOS DE CAST E -25 DE SP POR ANEL) Muito útil, mas pode ser facilmente contornado com algo que torne o cast ininterruptível e poções/formas de recuperar SP. De forma que, para um up saudável com a skill, você precisaria de Consagração e Aegis Inferi no nível máximo, o que daria 28 pontos de skill, ou seja, classe 29. Dessa forma, é possível montar o seguinte cronograma: Além do método citado acima, existem claro outras opções, que acho menos produtivas/viáveis. Vou listar e comentar cada uma: Upar com toque do oblívio – pouco produtivo por se tratar de um método 1×1 Upar com Crux Magnum – bastante viável, e diferente de LD você já pode começar com ela no nível 1 de classe como RG. O ponto negativo é que exigirá equipamentos e build um pouco mais específicos. O cronograma é basicamente o mesmo. Upar com leech – pode ser bem produtivo, mas vai precisar de grana para bancar. Particularmente acho meio chato também, o divertido é ir upando e conhecendo o char XD. Upar com medicinas – são necessárias aproximadamente 150 medicinas milagrosas ou 220 medicinas secretas para atingir o nível de classe 29. Se você tem, manda bala! Upar com reflect – Muito divertido, e funciona. Ponto negativo é, assim como GC, exigir equipamentos mais específicos. Se quiser seguir este método, pode tentar fazer tanto a modalidade AFK quanto a modalidade ativa com kaahi. Apesar da simplicidade do guia, espero que ele ajude quem estiver perdido com o personagem em preparação para se juntar à badalada guarda de escudeiros que derrubam FPS. Como informado no início, não julguei necessário abordar build, equipamentos, etc, pois Aegis Inferi se encaixa em basicamente qualquer build com pouca ou nenhuma adaptação, basta ter os anéis e as skills que eles pedem. Entretanto, se julgarem necessário, deixem um feedback sobre isso ok? Sugestões e complementos são sempre bem vindos, até a próxima!
  3. Depois de um tempinho “cozinhando” essa meta em banho maria, gostaria de finalmente disponibilizar minha calculadora de dano para RG’s, versão 3.0! Como eu sou muito leigo em programação em plataformas para web, a calculadora foi totalmente desenvolvida em Excel. Sendo assim, você precisará dos seguintes requisitos para conseguir usá-la: Ter o Excel 2010 ou maior instalado (não testei em versões anteriores) Baixar a calculadora para o seu computador (visualizar online provavelmente bugará as fórmulas)* Ao abrir a primeira vez, permitir a edição e a execução das macros* *Por mais que eu dê minha garantia pessoal de que a calculadora NÃO possui nenhum tipo de código malicioso ou que possa danificar seu computador, lembre-se que baixar qualquer conteúdo neste site, inclusive a dita calculadora, é responsabilidade exclusivamente sua ok? Caso se sinta inseguro em relação a isso, sugiro que fale com pessoas que já baixaram antes e verifique com elas se houve algum problema. Com a calculadora, você vai conseguir: Simular a distribuição de pontos de atributos e habilidades Montar diferentes ALTQ’s para teste Verificar o dano em alvos específicos das habilidades mais comumente utilizadas** Visualizar outros parâmetros relevantes, como HP, ASPD, tempo de conjuração e pós conjuração, etc** **Testes foram exaustivamente feitos, por mim e por pessoas que colaboraram com o projeto, para ter certeza que a simulação de dano estaria o mais próxima possível da realidade. Na maior parte dos testes, a margem de erro quando confrontei a simulação e o dano real no jogo não ultrapassou 1%. Mas eu não sou onisciente, então é muito provável que existam variáveis que eu não considerei ou que considerei no cenário incorreto. Dito isso, saliento que os resultados da calculadora não devem ser encarados como 100% corretos o tempo todo. Isso significa que você deve ponderar com cuidado antes comprar um equipamento ou mudar sua build baseado nos resultados dela. Mas como disse, nos cenários que testei (e não foram poucos), ela está bem precisa. Vale salientar que ainda estou trabalhando para melhorá-la. Sendo assim, o feedback de vocês é muito útil! Dito isso, segue o link para download, divirtam-se! Download
  4. SUL DE PRONTERA - UMA HISTÓRIA VERÍDICA Não fazia mais do que vinte graus quando as nuvens dissiparam-se na capital de Rune-Midgard. Aos poucos, como uma tropa treinada, dezenas de aventureiros dirigiram-se para o sul de Prontera, atravessando um incontável número de lojas que preenchiam os apertados espaços das largas ruas. Arsênio tinha sérias dificuldades para realizar o percurso. Seu grifo, Penacho, mantinha as asas recolhidas e andava devagar para não pisar nas mercadorias. — Sabe, Penacho — começou o Guardião Real — o rei tinha que impedir o comércio no meio da via. Além de precisar ir em mínima velocidade, o Guardião era proibido de voar nos grandes centros. No caso de Penacho, isso não era problema, já que Arsênio e seus cento e vinte quilos tornavam o voo impraticável. Ele mesmo já não lembrava o que era voar, visto que, considerando que sua barriga quase encostava no chão, o máximo que conseguiria seria planar num ângulo reto até o chão. — Bom dia meu Paladino! — um mercador surgiu ao lado deles e caminhou próximo — Já cogitou dobrar sua vida? Tenho algo aqui que vai te surpreender! Sem nem olhar para o lado, Arsênio fez que “não” com a cabeça, balançando bastante seu elmo prateado. Antes que o mercador pudesse falar algo mais, foi empurrado por outro comerciante, este segurando uma espécie de malha de ferro. — VENDO ARMADURA COM CARTA PECO-PECO SOMENTE POR SESSENTA MILHÕES DE ZE... — antes de finalizar, Penacho desferiu um golpe, jogando-o longe. — Penacho! — gritou Arsênio — Para com esses ciúmes, velho! Penacho fez uma expressão de nojo para o céu, com os olhos fechados. Tinha muita inveja de Pecos, que Arsênio insistia em elogiar cada vez que via. — Tá bem, rapaz? — perguntou o Guardião, desmontando de Penacho. O homem caído juntava suas mercadorias enquanto passava uma das mãos sobre a cabeça, com expressão de dor em seu rosto. — Tá tudo bem, foi só uma pancada. Arsênio observou um filete vermelho escorrendo entre os olhos do homem. — Tá sangrando. — disse, apontando para sua testa. Num primeiro momento, ele, calmo, levantou seu braço e passou a mão entre as sobrancelhas. Ao ver o sangue, seus olhos saltaram e sua boca se abriu. — MEU SENHOR ODIN! — ele se ajoelhou, chamando ainda mais atenção para o evento. — Calma, amigão — Arsênio tirou um frasco branco da mochila que carregava. —Toma essa poção, vai ajudar. O comerciante pegou o frasco, abriu, disse um respeitoso “com licença”, virou-se, tomou a poção e voltou a encarar o Guardião. — Muito obrigado, aventureiro! Ajudou demais! — Nah, tudo bem. Não é a primeira vez que ele faz essas coisas — lançou um olhar para Penacho, que deu um grunhido, facilmente traduzível para “Pfff” — Entendo, acho — o mercador mexeu em uma velha caixa azul surrada. — O senhor não estaria interessado em comprar algum item barato? Vai me ajudar a pagar uma consulta para verificar esse ferimento... — olhou para baixo, triste. — Ah — Arsênio bateu as mãos em sua armadura, depois na capa, onde um alto tilintar de metal aguçou os sentidos de metade da cidade — Achei! Depois de enfiar meio braço dentro da velha pele de dragão que vestia, tirou um saco com mais moedas do que o pobre comerciante poderia contar, o que não é tanto assim, levando em conta que ele só sabia contar até cento e dois mil. — Tá, o que você tem aí? — Poções de velocidade de ataque, galhos secos, gatinhos para adoção responsável, diversas cartas raras, balas de guaraná importadas e algumas armaduras elementais — ele sorriu, amável. — Beleza, me vê aí três galhos secos. Quanto? — Cem mil zenys cada — meio que falou, meio que sussurrou, olhando desinteressado para o chão. — Dois por cem mil ou nada feito. — Ah... tá bom — o mercador pegou dois galhos da caixa e começou a enrolá-los num papel. — Outra coisa... se seus galhos não funcionarem, eu volto. E não vai ser legal. O homem, que um tempo depois Arsênio descobriu se chamar Pablo, parou imediatamente o embrulho do pacote, colocou os galhos calmamente de volta à caixa, abriu outra e pegou dois novos galhos, embalando-os em seguida. — Aqui está — entregou o emzpara o Guardião com uma expressão neutra em seu rosto. — Obrigado e tenha uma ótima manhã — ele voltou a montar Penacho — Espero que melhore logo do ferimento. A poção deve fazer efeito em breve. Assim que Arsênio seguiu caminho, o mercador tirou um pano de suas vestes, limpou o sangue que voltara a escorrer em sua testa e sentou-se. Pegou uma pequena bacia que utilizava como lixeira e jogou nela o pano manchado. De seu bolso, tirou um frasco que continha metade de um líquido vermelho e o guardou numa das caixas azuis. Do outro bolso tirou uma poção branca. Então sorriu. Um sorriso ganancioso, beirando a vulgaridade. Quase na saída sul de Prontera, Arsênio gesticulava para os últimos comerciantes. — O dinheiro daquela poção vai sair direto da sua ração — ele olhou para o bico de Penacho — Eu ouvi esse resmungo! — e atravessaram o portal. Campos verdes, um lindo céu azul e uma relaxante música de um Bardo compunham o cenário ao sul da capital. Dezenas de pessoas estavam sentadas na grama, conversando e observando inofensivos monstros saltitando de um lado para o outro. A brisa, calma e refrescante, fazia Arsênio respirar devagar. Ele desceu de Penacho e tirou uma manga suculenta da mochila, jogando-a para o alto. O grifo atirou-se à fruta e a engoliu inteira antes de seu impulso acabar. Seu retorno ao chão foi muito interessante, pois planou acima dos aventureiros até se distrair com um piquenique e bater numa grande árvore, que, por ser uma árvore que não levava desaforos para casa, soltou um grande galho ao chão. Logo abaixo havia um honesto e trabalhador vendedor de galhos secos. Ele percebeu o objeto e atirou-se para trás, desviando da madeira, que, por sua vez, esmagou sua sacola. Arsênio, como ótimo dono que era, fingiu não ver nada. O comerciante, ainda no chão, olhava para o local de impacto, horrorizado. Era possível ouvir o som de centenas de galhos rompendo-se, como plástico bolha sendo torcido. O velho homem correu em direção à cidade, olhando para trás o tempo inteiro, até desaparecer Prontera adentro. Arsênio, que mordia uma maçã verde, observava os acontecimentos, em especial o espetacular grifo gordo que vinha correndo em sua direção coberto de folhas secas, galhos enfiados no corpo e uma expressão de culpa no rosto. Vários mercadores olhavam para Arsênio, que passou a mão no bico do animal e deu fez alguns afagos em sua cabeça. — Olá, grifo bonito! — disse, como se o visse pela primeira vez — Está perdido? Pobrezinho... Um galho seco mantém um monstro aprisionado, e é um item muito comum no mundo de Rune-Midgard, podendo ser encontrado no corpo de diversos monstros. A criatura presa no galho, no entanto, não pode ser escolhida. Ao quebrá-lo, a essência é libertada e o monstro consome toda a energia do objeto para tomar forma. Tudo isso acontece quase que instantaneamente. Agora, no campo, centenas de monstros eram libertados da sacola que o tronco esmagara. Eles tinham formas e tamanhos diversos. Sua primeira ação pós invocação era sempre procurar o primeiro humano que encontrasse e atacá-lo. Não precisaram nem se mover. Uma mulher trajando uma vestimenta que mesclava branco, vermelho e laranja aproximava-se das centenas de monstros aglomerados, que já a miravam com sede de carne e sangue. Ela caminhava devagar, de pés descalços e óculos escuros, esbanjando um sorrisinho no rosto. Ao contrário do que se poderia pensar de alguém que anda descalço, seus pés estavam muito bem tratados e suas unhas bem-feitas, com um brilhante esmalte preto. Anos mais tarde, "packs" de fotos lhe renderiam uma fortuna. Existem algumas dúzias de teorias que tentam explicar as razões que levam os monstros a atacar assim que são invocados, mas a mais popular diz que as almas vazias das criaturas procuram o primeiro suspiro de vida que sentem, para sugar e absorver sua energia vital. Estava claramente difícil absorver a energia vital daquela mulher. Ela estava remansada no meio de todos os monstros sem fazer nada. Socos, chutes, arranhões, magias horrendas e mordidas... tudo era inútil contra ela. Sua pele emitia uma aura pesada e parecia ser feita de um material tão resistente quanto aço. Ela olhou para cima a tempo de ver uma enxurrada de flechas cair em sua cabeça. A maior parte das criaturas caiu morta, enquanto outras agonizavam com a dor das perfurações. O campo jazia encharcado de sangue. — Lento. — Rs... — o Sentinela, arqueiro de elite, baixou seu arco — Abusada. Ela socou os que restavam vivos. Arsênio estava perscrutando o combate enquanto mascava um imenso pedaço de bolo, e percebeu, próximo a ele, sussurros de um bruxo com uma das mãos esticadas e olhos fechados, em irredutível concentração. — NEVASCA! — Berrou, enfim. A magia invocou uma tempestade de neve com ventos concentrados, atingindo a área onde antes havia monstros. A Shura fitava-o, com as sobrancelhas brancas de neve. — Putz — ele olhou para a área da nevasca — não deu tempo. — EU NÃO ACREDITO! — a voz invadiu os ouvidos de todos. A Shura agachou-se e segurou o pé direito com as mãos. Sua aura foi aumentando de intensidade. O Sentinela montou em seu imenso lobo e partiu para a cidade. Mais à frente, uma Cigana aproximou-se do animado Bardo, que seguia entoando uma alegre canção, e disse algo em seu ouvido. Ele concordou e parou de tocar seu baixo. Ela retirou uma guitarra de sua maleta e, com um aceno de cabeça mútuo, entoaram uma frenética e sinistra música que correu o campo, reverberando das cordas do dueto. Todos olhavam em uma única direção, curiosos, apreensivos, e, no caso de alguns Arruaceiros, sorridentes. — Eu paguei doze milhões por essa pintura — ela disse, baixinho e encarando o bruxo com um olhar estranho. — Olha — começou ele, gesticulando e tentando manter distância — foi mal, desculpa mesmo, eu não te vi no meio deles! A Shura, ensandecida, mal ouvia as distantes palavras. Passo a passo, caminhava na direção dele, que recuava. — FORAM — cinco rutilantes esferas azuis surgiram à sua volta — TODAS — ela socou o chão e as esferas sumiram — AS MINHAS ECONOMIAS — as esferas voltaram a rodeá-la — DO MÊS! Num piscar de olhos, ela saltou até ele com inconcebível velocidade, deixando-os cara a cara. Ela rosnava enquanto ele suava, numa rima nervosa entre olhares incongruentes. Antes que ele pudesse falar qualquer outra coisa, ela desferiu um soco tão forte que fez o ar aquecer ao redor do punho. Conhecido como “Punho Supremo de Azura”, a habilidade mais poderosa que os Shuras possuíam tinha um poder tão destrutivo que era difícil acreditar que pudesse deixar um simples Bruxo vivo. Um dos sorridentes Desordeiros que os observava deixou escapar uma exclamação de surpresa quando ele abriu seus olhos, ileso. A Shura, pasma, viu uma espécie de barreira rosa desvanecer ao redor dele. — Não é prudente atacar sem bons motivos — disse uma voz, aproximando-se — Ainda mais quando se trata do meu aprendiz. Em meio aos aventureiros e mercadores, um homem caminhava na direção dos dois. Suas vestes esverdeadas e seus longos cabelos brancos eram um claro sinal clichê de que se tratava de uma pessoa poderosa. A Shura mirou-o por alguns segundos e invocou suas esferas, que haviam sido utilizadas na conjuração do Azura. Dessa vez, eram quinze esferas ao invés de cinco. — Cautela. — Sugeriu o Arcano, retirando de suas vestes um cajado longo, decorado com bolas de tecido que lembravam pelos de animais. Após bater sua ponta no chão, uma espécie de “mar” formou-se numa área de pelo menos três metros ao redor dele. A água se agitava, estourando pequenas ondas em uma barreira transparente, enquanto ele, imóvel, encarava-a. Algumas pessoas próximas à água afastaram-se um pouco e sentaram para assistir o grande espetáculo que estava se formando. Arsênio não estava confortável com a situação e até já pensava em intervir. Penacho, por outro lado, rolava na grama na tentativa de limpar-se da terra e pedaços de madeira que haviam se prendido após o acidente. Alguns pequenos estouros preenchiam o ar junto à música do dueto, e um cheiro gostoso invadia as narinas dos expectadores. A Shura, Vicky, sorria enquanto ia na direção do Arcano. Ele ergueu o cajado, emergindo dezenas de globos azuis cintilantes da água. — Sério? — ela, debochada, socou o chão pela segunda vez, conjurou mais quinze esferas, esticou o braço direito com a palma aberta e fechou-a depressa, fazendo seu entorno vibrar. As novas esferas já haviam desaparecido e ela parecia ainda mais forte, emanando uma aura visível com raios que saltavam continuamente. Ele devolveu o sorriso e ergueu a mão vazia, trazendo à tona o dobro de esferas que já estavam flutuando acima dele. Por alguns segundos, houve silêncio e apreensão, seguidos de uma voz que falava baixinho, perto dali. — Pipoquinha? Duas por quinhentos zenys. — Pablo mostrou dois saquinhos cheios de pipoca para um grupo próximo às árvores. — E que tal um desconto? — o rapaz sorriu, irradiando malandragem. — Ahm... nem dá. Tô vendendo quase pelo mesmo preço que paguei... Outros do grupo levantaram-se. Pablo sentiu um horrível arrepio quando, às suas costas, ouviu um sussurro ao pé do ouvido. — Sabe o que seria interessante? — antes que pudesse responder, a voz prosseguiu — Dez por cento de desconto pra geral. Pablo virou-se, mas não havia ninguém ali. Quando tornou a olhar para frente, havia dez arruaceiros colados nele, encarando-o com sorrisos venenosos. — De repente — começou o mercador — até dá pra fazer uma oferta especial. — E soltou uma risadinha nervosa enquanto enchia pacotinhos com pipocas. Arsênio não tirava os olhos da cena à frente, calculando maneiras de parar aquela loucura sem apanhar. Isso até Penacho grunhir ao lado de seu ouvido, fazendo com que o pobre Guardião levasse as duas mãos ao ar, num patético movimento assustado. Não poderia ser culpado pela reação, já que o mais sigiloso sussurro do grifo parecia uma parceria entre um cachorro e uma águia cantando Linkin Park num megafone. Não se deixando distrair pelos acontecimentos, os dois aventureiros seguiam se encarando, numa guerra fria. — Peço desculpas pelo meu aprendiz — o Arcano silenciou por alguns segundos e concluiu — Não sabíamos que seu esmalte era tão vagabund0. Foi essa a faísca necessária para iniciar as coisas da forma mais feroz possível. Vicky, com um grito, saltou até a frente do Arcano, que invocou um escudo que logo desvaneceu. Ele disparou os globos de água envoltos de magia na direção dela, que não desviou, mas também não pareceu ferir-se no estrondoso impacto de cada um deles em seu corpo. Ela aproximou-se, rápida, e socou o peito do Arcano, lançando-o ao chão, que se elevou, amaciando sua queda. Em seguida, rolou para o lado, desviando de outro rápido soco desferido com tanta força que esmigalhou o bloco de grama e terra que ele havia erguido. Sem tempo para pensar, saltou para trás, escapando de um chute rápido. Lançou uma barreira de fogo que a atrasou por alguns segundos, com chamas espessas que impediam sua passagem e a empurraram para trás. Não demorou nada até ela atravessá-la com uma assustadora cabeçada. O Arcano já a aguardava no outro lado. Ela tentou saltar até ele, mas foi impedida por uma barreira azul, que a enquadrou. — Verme mágico — Urrou ela. Ele, com as duas mãos erguidas, iniciou uma conjuração complicada. Suas vestes estavam sendo sacudidas por um vento repentino, que também tratou de esvoaçar seus lisos e sedosos cabelos, para fazer de cada conjuração um momento muito especial. Penacho enchia a paciência de seu Guardião, esfregando o bico em seu ombro. — Quieto Penacho! Estou olhando os caras ali. — ele afastou a cabeça do grifo com as mãos — Te distrai com essa maçã aqui. — e jogou a maçã longe. Penacho correu para pegá-la. Arsênio sentiu um desconforto próximo, do tipo que aparece quando comemos algo perto de alguém que está com tanta fome quanto você, e retirou mais duas maçãs da mochila. — Quer uma maçã? — Vou aceitar. — respondeu o Bruxo, que estava sentado alguns metros para o lado e por muito pouco não correu junto à Penacho para tentar disputar a fruta lançada. O som dos punhos socando a barreira invisível se misturava à melodia sinistra que o dueto entoava. Pablo, amarrado à uma árvore, tentava negociar condições. — Gente, eu faço por cem zenys cada pacote — iniciou — Não vamos brigar por dinheiro, certo? O bando de arruaceiros o ignorava enquanto comia pipocas do carrinho e assistia o céu escurecer. — Rápido — falou Arsênio para o Bruxo — Vem pra cá! — e o puxou para junto de si, elevando o escudo para o alto, irradiando auras defensivas. Penacho, distante deles, roçava suas costas no tronco de uma árvore. — Cinquenta zenys — Pablo fechou os olhos — E é o máximo que posso chegar! — quando voltou a abri-los, os saquinhos de pipoca flutuavam, mas nenhum dos Arruaceiros estava visível. O dueto rapidamente trocou a melodia, num novo som que criou uma esfera ao seu redor. Acima de todos, um colossal cometa dirigia-se à área, mais precisamente à Vicky, que cruzara os braços. — Da próxima vez me avisa, que eu faço uma hidratação no cabelo enquanto você conjura. O Arcano não parou de murmurar palavras esquisitas, mas uma sobrancelha arqueada e uma veia saltada em sua testa expuseram sua raiva pelo comentário sarcástico. Alguns Cavaleiros e Sacerdotes corriam para retirar aprendizes novatos da área de impacto. Os aventureiros que decidiram ficar já haviam se protegido com habilidades diversas. O ruído do cometa fazia as árvores sacudirem e a terra tremer. Próximo ao dueto, um homem de meia idade xingava um sacerdote novato. — Sabe nem dar escudo. Vá tomar no c... — O som do cometa abafou sua voz. A escuridão do campo e o calor da pedra colossal formada por magia pairava sobre os aventureiros quando, súbito, sumiu. A luz voltou a dominar o lugar. O cometa desapareceu no ar. — Já chega — disse, calma, uma voz doce — Você parece meio desconcentrado — e olhou para o Arcano. — Metida! — Ele apontou o cajado para ela. Um tapete lilás mágico cobriu o chão numa imensa área onde pisavam. — Sem magia, querido. A Shura, vendo-se livre do exílio, correu para cima do homem, mas algo pareceu extrair todas as suas forças, retirando suas auras e esferas. — Você também — a Feiticeira mirou Vicky por cima do ombro — Se tentar alguma outra coisa, além de desencantar, vou te petrificar até o fim do dia. — Sentenciou. — Humpf — A Shura deu as costas aos dois — Não vale a pena mesmo. Quando der mais atenção à sua conjuração do que ao seu cabelo oleoso, voltamos a conversar. — Não retruque — Aconselhou a Feiticeira ao homem. Ele, tomado pelo orgulho ferido, pegou um jellopy do chão e o jogou na direção dela. — TOMA ESSE JELLOPY PRA TE AJUDAR A PAGAR PRODUTOS DECENTES, CHINELONA! Ela parou por alguns instantes, mas continuou logo em seguida. — Fechou o Stand-Up de hoje? — a feiticeira baixou a cabeça, olhando por cima de seus óculos vermelhos. — Tsc — ele puxou um pequeno recipiente dourado do manto, retirou uma pequena asa rosada de dentro dele e guardou-o — Não falte ao treino amanhã! — gritou. O jovem ao lado de Arsênio levantou-se prontamente — Torre de Geffen às 05h! O Arcano, então, esmagou a asa fechando sua mão, sumindo logo em seguida. — Acabou o show pessoal, podem voltar ao normal. — disse ela, batendo palmas. Dezenas reapareceram no campo, desfazendo suas defesas. O dueto apertou as mãos, profissionalmente, e o Bardo voltou a tocar uma feliz melodia enquanto a Cigana guardava sua guitarra. Os Arruaceiros reapareceram de seus esconderijos mágicos, e, como a maioria já havia acabado de comer as pipocas, juntaram e puseram os saquinhos vazios no carrinho de Pablo. — Que irônico vocês juntarem o lix0 — resmungou ele, ainda amarrado. Um dos homens olhou para o mercador e caminhou até a árvore em que estava preso. Com um golpe rápido de adaga, desamarrou-o. Em seguida, caminhou até o carrinho e depositou várias moedas ali. — Bom... valeu. — disse o comerciante. Pablo pegou o carrinho e seguiu para Prontera, feliz. Mas esse sentimento infiel só durou até perceber, alguns minutos depois, que o dinheiro depositado no carrinho era o seu próprio, roubado de seu bolso. Um sacerdote surgiu do portal da cidade, olhou à volta e retornou para a capital, reaparecendo em seguida com diversos aprendizes. — Bom... — Arsênio levantou-se, vagaroso — hora de voltar ao trabalho — disse, pegando a mochila e equipando-a — PENACHO! BORA! — gritou, caminhando até o portal. O Grifo ainda rolava no chão, distante, mas foi ao encontro do Guardião assim que chamado. Ele grunhia, reclamando. — Qual foi? — questionou Arsênio, analisando o corpo do grifo. Penacho abanou as asas e apontou para as costas com o bico. — Espera aí. — ele esticou o braço, enfiando-o entre as penas do animal — Ahá! Achei! — e fez força para puxar algo — Não quer sair! O Guardião posicionou-se melhor, e, com as duas mãos, puxou. Quando fazia extrema força e o grifo já resmungava de dor... saiu. E voou longe, fazendo Arsênio cair. O pedaço de madeira vermelho e espinhoso caiu no meio de várias pessoas que conversavam sobre a batalha que passara. Um Poring, criatura inofensiva e conhecida por pegar tudo o que há no chão, saltitou rápido e engoliu o galho, mas uma espadada o partiu ao meio. Um dos aprendizes o havia atacado. O menino ficou muito contente pelo golpe, mas o som de madeira se partindo não era normal. Um círculo negro e relampejante expandiu-se até ficar com a altura de um humano, e, na mesma velocidade que cresceu, contraiu-se e sumiu. Em seu lugar havia algo. Com uma aura fantasmagórica e olhar cinzento, uma criatura vestida com uma sobrepeliz forrada de lã e um cajado negro fitava todos. Os aventureiros estavam paralisados, sem saber como reagir. As conversas foram silenciando uma após a outra e ninguém arriscava qualquer movimento. O aprendiz, caído sentado com o impacto da invocação, olhava-a, estremecido. Antes que pudesse correr, cuspiu sangue e foi alçado por uma lâmina comprida que atravessara seu pescoço. A criatura revelou-se e ergueu o aprendiz para o alto, sentindo o sangue quente escorrer pelo seu braço. O grupo de Arruaceiros ficou invisível o mais rápido que pôde, mas um deles se debatia, preso pelo braço por algo que não podia ver. Uma lâmina de adaga o degolou devagar, fazendo sangue espirrar no rosto de várias pessoas. Seu assassino era uma versão cinzenta deles, sem expressões faciais nem compaixão. A primeira criatura, Arquimaga, estendeu os braços para frente. Atrás dela, um a um, foram surgindo espectros como ela, de diversas classes, vazios e calados. — Psiu — sussurrou Arsênio para Penacho. O grifo virou a cabeça devagar, com olhos arregalados de medo. Com um passo calmo e silencioso para o lado, os dois entraram no portal para Prontera. ~~Obrigado por apreciarem a história até o fim. Caso tenham ilustrações para enviar e ajudar a deixá-la mais rica, sintam-se a vontade para me procurar. Dicas, ideias e sugestões, podem me mandar mensagem por aqui ou no Discord oficial. Ótima leitura! Obs: Comentem as referências que encontrarem! Vamos ver quem as acha hihi.
  5. Estou passando por um pequeno impasse. Sempre tive o foco em MVPs, porém na Cheffênia focava em upar meus personagens e ajudar amigos, acabava deixando meus personagens 175 parados. No último evento (final de 2019), meu amigo conseguiu obter uma Gioia e Orc Herói, fiquei com a p*** inveja e pensei: "quero me preparar e fazer grana na próxima Cheffênia". Ai vem minha dúvida. Tenho um Rk de Sopro que criei principalmente pela força da build e capacidade em solar a Cheffênia, mas apesar de eu amar a classe, a construção de sopro é a que me agrada menos (acho simples demais). Com isso, tenho a opção em jogar com meu RG de Toque, porém é um personagem que tenho a muito tempo (época que 150 era nível máximo), paguei 175 rápido e deixei parado, estou totalmente por fora da capacidade de caçar MvP atual da build. Segue a foto do personagem: Gostaria de tirar as seguintes dúvidas: 1- RG de Toque está com uma capacidade boa para ir solo (talvez em dupla) na Cheffênia, ou melhor deixá-lo de lado e ir com o RK de Sopro? 2- Caso ele tenha um rendimento interessante, gostaria de sugestões de itens e melhoria na build. Obrigado e qualquer ajuda/crítica adicional, serão bem vindas.
  6. Nessa manutenção de 07 de abril de 2020, no meio da quarentena, recebemos novidade em dose dupla no nosso servidor: A Couraça de Senshi e a Armadura Yoroi. Vamos dar uma olhadinha no que elas fazem: Armadura Yoroi [1] O fato de que esse modelo de armadura ainda seja usado séculos depois de sua concepção é uma prova incontestável do quão atemporal é o seu design. -------------------------- ATQM +10. Ignora 10% da DEFM de todas as raças. -------------------------- Refino +7 ou mais: ATQM +20 adicional. Ignora 20% adicional da DEFM de todas as raças. Refino +8 ou mais: ATQM +20 adicional. Torna a armadura indestrutível em batalha. Ignora 20% adicional da DEFM de todas as raças. Refino +9 ou mais: ATQM +30 adicional. Ignora 20% adicional da DEFM de todas as raças. -------------------------- Tipo: Armadura Defesa: 60 Peso: 80 Nível necessário: 100 Couraça de Senshi [1] Grossas placas de ferro fundido compõem essa armadura histórica, que é extremamente resistente e foi muito utilizada pelos guerreiros antigos de Amatsu. -------------------------- ATQ +10. Ignora 10% da DEF de todas as raças. -------------------------- Refino +7 ou mais: ATQ +20 adicional. Ignora 20% adicional da DEF de todas as raças. Refino +8 ou mais: ATQ +20 adicional. Torna a armadura indestrutível em batalha. Ignora 20% adicional da DEF de todas as raças. Refino +9 ou mais: ATQ +30 adicional. Ignora 20% adicional da DEF de todas as raças. -------------------------- Tipo: Armadura Defesa: 60 Peso: 80 Nível necessário: 100 Classes: Todas Basicamente, temos ai 80 de Atq/Atqm, 70% de Def/Defm ignore e indestrutibilidade. A primeira vista, essas armaduras parecem preencher o espaço de “pau pra toda obra” de qualquer ALTQ, mas vamos dar uma olhada mais de perto em como ela pode se comportar para cada build de RG! Lanceiros No que tange a lanceiros, de cara pensamos em substituir a máscara de ONI ou o capuz do esquilo para ter acesso a ignorar defesa e liberar os slots de tais equipamentos. Será que dá pé? Uma vez que o capuz de esquilo tem um melhor custo-benefício do que a ONI no sentido de ignorar defesa por conceder ASPD, não prender nenhum atributo e o combo com a cauda de petal, além de um preço mais acessível, vamos concentrar as simulações no seguinte setup (os itens em negrito serão combinados entre si para serem comparados): Topo: +11 Capuz de esquilo vs +12 Chique vs Miniatura de Alice com pet Meio: Tapa olho com OH (120 VIT) Armadura: +9 Senshi vs +11 Dragão Vermelho vs +12 Khalitzburg Arma: +12 Ancestral WK/AK Escudo: +10 Nero com Cavaleira Khalitzburg Capa: +12 Manto temporal FOR com Menblatt Sapatos: +9 Temporais FOR MA 4 Acessório 1: Anel de Brinquedo SG Acessório 2: Anel de Brinquedo SG vs Cauda de Petal SG OBS: O vestido abissal foi testado mas não listei aqui, pois combinado com o esquilo e a cauda de petal ele foi sempre superior nos monstros que são afetados por ele. Usando o compare setups do iROwiki, obtive os seguintes resultados para o valor de ataque, que entrará no cálculo do dano das habilidades: Para habilidade a distância (toque do oblívio) Senshi + Chique + Anel de brinquedo 9171 Senshi + Alice+ Anel de brinquedo 9532 Dragão vermelho + Esquilo + Cauda 9690 Khalitzburg + Esquilo + Cauda 10257 Pelo que vemos, não é muito vantajoso trocar o combo esquilo + cauda de petal pela couraça de Senshi, visto que ainda é possível obter mais dano com as armaduras “gerais” que já tínhamos disponíveis, sem perder os benefícios já citados do combo. Para habilidade corpo a corpo (lança do destino) (Em breve) Suporte/MR Não tem muito o que dizer aqui, as armaduras beiram o inútil para a build. Exorcistas Mais uma vez, surge a possibilidade de ter 70% de ignorar defesa sem comprometer o hat: Para habilidades a distância (crux magnum) Uma vez que Crux Magnum já “ignora” tanto DEF quanto DEFM, usar qualquer uma das armaduras não faz muito sentido. Para habilidade corpo a corpo (golpe fulminante e crux divinum) A troca aqui é bem mais fácil de avaliar: já vimos que o cocar de orc herói é uma opção interessantíssima para a build, mas usá-la significava perder a ASPD e, principalmente, a % de ignorar defesa do esquilo. Agora temos um cenário diferente: em monstros que não sejam afetados pelo vestido abissal, o uso da couraça de Senshi se torna muito vantajoso visando dano, restando apenas encontrar formas de compensar a ASPD quando necessário. A conta aqui pesa menos pro lado do esquilo visto que normalmente a cauda de petal não é usada na build, dando-se preferência ao anel de brinquedo por conta de sua influência direta no dano do golpe fulminante. Críticos Para essa build, o Esquilo + Cauda de petal segue absoluto com seu bônus assombroso de dano crítico. Entretanto, aqui temos espaço para analisar o uso da armadura de Yoroi, em builds de autocast! As principais armaduras para builds autocast costumam ser o vestido abissal (para alvos que sejam afetados por ele) e as placas heróicas. Se compararmos a Yoroi com as placas, com certeza teremos um aumento de dano com a nova armadura, ao custo de perder dois autocasts: nevasca e cura, que são bem importantes para sobrevivência contra os MVPs normais. Entretanto, em instâncias, normalmente tem-se menores riscos (chefes de instância não costumam chamar escravos e não costumam ter habilidades de dano massivo), e nesses casos usar a Yoroi aumentaria consideravelmente o desempenho, nem tanto pela % de DEFM ignore, mas também por seu bônus de atqm. Resta então analisar o uso da Yoroi frente o vestido abissal. Para isso, consideremos o seguinte setup: Topo: +10 Orgulho Arco-íris Meio: Tapa Olho OH Armadura: +11 Abissal vs +9 Yoroi Arma: +8 Gládio com cartas do combo do orgulho Escudo: +10 Gaia Capa: +12 Manto temporal INT com Cenere Sapatos: +11 Infernais com Flor Acessório 1: Broche Celine Acessório 2: Luva Celine Plotei os resultados em um gráfico de acordo com a DEFM do alvo, para três variantes: Abissal ativando apenas um efeito (raça ou propriedade), abissal ativando os dois efeitos e a Yoroi. Em alvos afetados pelo MDEF ignore do Manto temporal No caso de monstros da raça demônio que sejam do elemento sombrio ou maldito, vemos que o Yoroi terá um desempenho superior ao abissal a partir de valores próximos a 150~160 de defesa mágica. Para demônios que não sejam (Bubu, Time Holder e alguns outros MVPs) ou para brutos que sejam dessas duas propriedades (dos MVPS, apenas o Atroce), o Yoroi terá um desempenho superior a partir de valores próximos a 40~50 de DEFM. Em alvos não afetados pelo MDEF ignore do Manto temporal Os resultados aqui variam menos entre si: O Yoroi ganha do abissal na maior parte dos casos em que ele ativa apenas um efeito (nesse caso, apenas a Celine Kimi dentre os MVPs, que é morta-viva do elemento fantasma), e praticamente se iguala com ele para os demais mortos-vivos que sejam sombrios ou malditos a partir de valores entre 230~240 de DEFM. Analisar cada caso, levando em consideração a raça, elemento e DEFM do monstro, pode dizer qual dois dois usar em cada situação. Mas de uma forma geral, eu diria que o mais simples é manter o abissal nos alvos que ele afeta (o tank elemental que ele oferece é super bem vindo) e usar o Yoroi nos alvos que ele não afeta. Conclusão Bom, espero que essa análise ajude quem estiver pensando em acrescentar um dos itens ao ALTQ do seu RG. Lembrando que, no caso da Couraça de Senshi, é importante lembrar que a vinda das botas imperiais pode inutilizar a armadura, então planeje com cuidado! Adicionalmente, agradeço se alguém quiser revisar os cálculos, ajuda sempre é bem vinda!
  7. Você já ouviu falar sobre o tesouro templário? Pois bem, diz a lenda que antes mesmo que o reino de Rune Midgard existisse, a ordem dos templários já era uma poderosa ordem de cavaleiros, acumulando riquezas longo de muitos séculos de repetidas cruzadas. Após jurarem lealdade ao reino de Rune Midgard, os templários se tornaram a organização que conhecemos hoje. Entretanto, muitos cavaleiros da ordem original não quiseram tomar parte nessa aliança e abandonaram-na, eventualmente sumindo sem deixar vestígios. De acordo com os rumores, entretanto, eles não foram embora de mãos vazias! Com seu juramento de lealdade e devoção a Deus, os cavaleiros templários que permaneceram em Prontera passaram a viver de forma mais singela, tendo retido apenas os recursos necessários para se manterem e manterem a ordem. Quanto ao grande tesouro, teria sido levado pelos templários dissidentes e se perdido para sempre. Ou será que não? Depois de uma longa e exaustiva pesquisa, historiadores associados à biblioteca de Juno afirmam ter encontrado uma pista do paradeiro do tesouro templário! Junte-se a essa caça ao tesouro e talvez você consiga por seus olhos (e mãos hehehe) em grandes prêmios! 1 – Este concurso será uma caça ao tesouro baseada em pistas que serão divulgadas neste tópico. Cada pista remeterá a um local específico no mundo de Ragnarök Online. 2 – Os participantes do concurso deverão postar neste tópico ScreenShots do jogo com um personagem da classe templário e evoluções (Templário, Paladino, Guardião Real) no local a qual a pista se refere. 3 – A cada nova pista, apenas a primeira metade dos participantes (mais meio, caso seja um número impar) que acertaram a pista anterior estarão aptos a participar. Por exemplo: Primeira pista é divulgada: 30 participantes enviam suas SS’s no local correto; Segunda pista é divulgada: Somente 15 participantes (metade de 30) poderão se classificar para a terceira pista, no caso, os 15 primeiros que postarem sua SS referente à segunda pista no local correto; Terceira pista é divulgada: Somente 8 participantes (metade de 15 = 7,5, mais meio) poderão se classificar para a quarta pista, no caso, os 8 primeiros que postarem sua SS referente à terceira pista no local correto; E assim por diante. Será dado um aviso no tópico quando alguém acertar o local de uma pista, sendo inclusive permitido que você espere essa confirmação para postar sua SS. Mas como os classificados são os primeiros a postar, faça isso por sua conta e risco! As pistas serão divulgadas a cada três dias neste tópico, sendo este intervalo o limite para que os participantes postem suas SS’s. Quanto ao horário de divulgação das pistas, poderá variar ligeiramente por conta da minha rotina de trabalho, mas priorizarei que seja sempre no período da manhã. 4 – A pista final será divulgada quando houver apenas cinco participantes ou menos aptos a continuar. Algumas informações adicionais sobre o desenrolar do concurso: A primeira pista, como exceção, terá cinco dias de espera antes da segunda pista, para que todos os que desejarem tenham tempo de se inscrever; A inscrição do concurso será sua SS referente à primeira pista. Nela, deverá constar o nome do seu personagem e seu servidor; Não é permitido trocar de personagem no decorrer do concurso. Entretanto, você pode mudar de classe sem problemas (por exemplo, numa SS você é paladino, e na outra virou Guardião Real). Mas atenção: Espadachins T ou Aprendizes T NÃO poderão ser utilizados, caso você vire transclasse no decorrer do concurso; É permitido alterar sua SS caso você mude de ideia em relação ao lugar, mas isso deverá ser feito numa nova postagem, não será permitido editar o post anterior, sob pena de desclassificação! Pequenos ajustes poderão ser feitos no concurso até a divulgação da segunda pista caso necessário, fiquem atentos! O vencedor será aquele que postar primeiro sua SS no local indicado pela pista final =D 20 Arcas do tesouro (simbólico) 10 Caixas de joias (simbólico) Um dos equipamentos abaixo, a sua escolha: +9 Lança ancestral [2] +9 Lança imperial [1] +9 Gelerdria [3] +9 Gládio da Nobreza [3] +9 Lança de Caça [1] No mais, boa sorte a todos os que participarem, a primeira pista está no spoiler do começo do tópico!
  8. Olá! Com a chegada do novíssimo Tapa Olho Cósmico, achei que valia a pena gastar uns minutinhos fazendo uma análise dele para o uso nas diferentes builds de guardião real. Segue a descrição do item: Um item e tanto. Vamos ver o impacto que ele pode ter nas nossas construções: Lanceiro Se pensarmos na habilidade Lança do Destino, temos basicamente uma versão melhorada do diadema de serafim. Ai você pode perguntar: "mas e quanto ao slot extra que ele pode ter? Posso colocar uma Kiel!" Vale lembrar que o efeito realmente parrudo dele (os 30 de atq e atqm a cada 10 pontos de VIT) exige o uso de uma carta Orc Herói. De uma forma ou de outra, não dá pra simplesmente ganhar o ataque e manter a pós. Ou seja, podemos contar somente com o incremento do ataque. De 250 para possíveis 360 temos ai gordos 110 de ataque, com 120 num atributo mais útil (VIT ao invés de INT), porém num item potencialmente mais caro. Logo, se você já planejava usar serafim por ter outras alternativas de zerar a pós sem envolver um slot ocupado por kiel e tem grana pra gastar, vai que é sucesso! Quando passamos para toque e disparo, a conta é um pouco mais complexa. Visto a grande gama de formas de conseguir Atq por outros equipamentos (Manto temporal de FOR, anéis de brinquedo, proteção do gigante, Lança ancestral, Chique com pena, etc), espremer mais 360 de ataque na conta pode tornar o incremento menos expressivo. Para ter uma ideia do efeito, fiz duas comparações usando o compare setups com os seguintes sets: Set 1 Tapa olho com OH e 120 de VIT Manto de FOR +12 Menblatt com 100 de DES Botas temporais de FOR +9 MA 4 com 120 de FOR Anel de brinquedo com SG x2 Ancestral +12 AK/WK Anemos +10 Khalitz Chique +12 Abissal +11 Set 2 Diadema de grifo Luvas imperiais com SG O resto igual Perceba que no set 1 temos um alto investimento em Atq, enquanto no set 2 parte desse atq é substituído por bônus no ataque e no dano a distância. Usando o dito site, ambos forneceram os seguintes valores, com e sem consagração e com aegis sempre ativo: Set 1 16241 normal 20670 consagrado Set 2 13995 normal 19248 consagrado Observa-se um aumento de cerca de 16% sem a consagração e de cerca de 7% com consagração, com o set usando tapa-olho ganhando, embora com uma margem menor de vantagem a medida que o ataque base cresce. OBS: se alguém quiser e puder refazer o cálculo acima, agradeço. Posso ter errado algo no processo e é bom termos uma informação precisa. Suporte / MR O maior atrativo aqui são a VIT de acordo com a SOR e os 200 de DEF que o item fornece por si só. Construções voltadas para suporte podem pontuar uma boa quantidade de SOR visando resistência a status negativos. Pensando nisso, podemos pensar em um bônus que pode variar de 24 a 30 de VIT (70 a 90 de SOR). O combo do paraíso, que fornece VIT e def semelhantes, seria o principal concorrente nesse sentido, porém o tapa olho tem a vantagem de ocupar apenas o slot do meio, permitindo o uso da vacina da cura que é uma mão na roda na hora de dar suporte. E quanto ao slot no diadema do paraíso? Não consigo pensar em muitas cartas decisivas para topo que poderiam virar o jogo contra o tapa-olho. Sobre MR, bom, não tem o que dizer. Não dá pra usar o tapa-olho e a máscara da nobreza ao mesmo tempo... Exorcista No quesito Crux Magnun, não tem muito o que falar. Enquanto o lenço infame pede dois atributos no 120 (INT e DES) e ocupa dois slots de equipamento para dar 360 de atqm, o tapa-olho pede apenas um atributo no 120 (VIT) para dar 360 em ambos, atq e atqm. Vale salientar que esses 120 em VIT são discutíveis, pois quanto mais VIT mais HP o GC drena e consequentemente mais você vai ter que potar / curar para recuperar. Porém, no pior dos casos ainda é bem confortável ter 90 de VIT, o que garante 270 de atq e atqm. Falando sobre Crux Divinum e Golpe fulminante, o cenário é ainda melhor. A meu ver, o tapa-olho é a melhor opção meio para a build, que se beneficiará não só dos 110 de atq a mais que o serafim mas também da melhor capacidade de tank, com uma VIT elevadíssima e 200 de def para levar de brinde. Isso sem falar que a construção fica bem mais fácil, visto que 120 de VIT são bem mais úteis que os 120 de INT. Crítico Começando pela habilidade exceder limites, temos o seguinte comparativo: Set 1 Tapa olho com OH e 120 de VIT Manto de FOR +12 Wakwak com 90 de FOR Botas temporais de SOR +9 EL 7 com 120 de SOR Luva imperial com SG Cauda de Petal com SG Lança de Caça +12 WK Anemos +10 Khalitz Esquilo +11 Abissal +11 Set 2 Combo comodo +9 FAW Fatal 433 e Petal com 90 de FOR e 120 de SOR O resto igual Perceba que no set 2 temos um alto investimento em % crit, enquanto no set 2 parte disso é substituído por ataque bruto. Usando o dito site, ambos forneceram os seguintes valores, com e sem consagração, aegis sempre ativo e com ou sem a ativação do esquilo: Set 1 10688 normal 15928 com esquilo ativo 14206 consagrado 21170 consagrado e com esquilo ativo Set 2 8726 normal 11655 com esquilo ativo 13310 consagrado 17776 consagrado e com esquilo ativo Se for para falar sobre dano, obviamente o setup com o tapa-olho ganha disparado. Entretanto, isso se deu ao custo de: -18 na taxa de crítico; Aumento de 36~59% do tempo de conjuração, visto que os pontos para aumentar a VIT foram retirados de DES e INT. Consumíveis podem resolver essa perda com relativa facilidade, mas se tornariam uma despesa permanente para manter o char com um bom desempenho. O cast nem é tão problemático, mas sem uma taxa de crítico apropriada o dano do Exceder cai consideravelmente, chegando a inviabilizar o investimento caso não consiga acertar o crítico na maior parte ou, idealmente, todas as vezes. Falando sobre builds autocast 4fun, o item é um baita de um upgrade, permitindo ter 360 de atqm sem precisar pontuar em DES, o que era um problema do lenço infame visto que a não ser por isso, DES é inútil na construção. Entretanto, o uso deste item pode trazer problemas para fechar a taxa de crítico em 100 sem consumíveis ao excluir o combo popstar ou o combo comodo. Bom, é isso, espero que ajude a quem estiver de olho no item! Correções e sugestões, como sempre, são bem vindas, bem como contribuições!
  9. Olá Estou voltando a jogar e queria fazer um RG de LD e Toque. Quais os Atributos e skills q eu devo focar? Estou bastante em dúvida com os equipamentos tbm. Grato pela resposta
  10. Hello povo, Pra começar bem o uso do fórum, vou postar aqui a ficha do meu personagem Raiga Nelliw, conhecido como Demon Slayer. Sim, não é uma fanfic pois, por hora, a história base e os roleplays estão acontecendo, então ainda tem material pra virar história. Por tanto, fiquem com a ficha e espero que gostem. Fanart de Raiga feito por Heitor Amatsu. A outra é uma fanart temporária do Goblin Slayer, ao qual o personagem faz alusão. Se houver alguma irregularidade, avisem o/
×
×
  • Create New...

Important Information