Jump to content

DiegoMaxuel

Members
  • Posts

    59
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

DiegoMaxuel last won the day on September 5 2023

DiegoMaxuel had the most liked content!

1 Follower

About DiegoMaxuel

  • Birthday 08/08/1992

Converted

  • Biography
    Ganhador do concurso oficial de fanfics ragnarok em 2021.

Converted

  • Location
    São Paulo

Converted

  • Interests
    Tudo o que vc gosta eu gosto, exceto filmes de terror.

Recent Profile Visitors

2818 profile views

DiegoMaxuel's Achievements

Rookie

Rookie (2/14)

  • Conversation Starter Rare
  • Dedicated Rare
  • Reacting Well Rare
  • First Post Rare
  • Collaborator Rare

Recent Badges

49

Reputation

  1. @Ricardo 324 para iniciantes os equipes do éden te servirão para upar qualquer personagem (pelo menos até o level 120 ou com sorte dependendo do personagem até mais pois veio atualização desses equipes). Para conseguir doação a melhor indicação é você se enturmar em um clã 4fun pelo discord, atualmente temos 3 clãs que estão ativos há meses, Stareyes, PickBlinders (não sei se escrevi certo kkk) e NovaOrdem, se eles sentirem que você está comprometido com o jogo é sucesso, mas se quiser seguir o caminho solo é equipes do éden, equipamentos ilustre/grácil/nobre e equipamentos ilusionais, todos farmáveis (grátis com muita dedicação e esforço). https://browiki.org/wiki/Equipamentos_do_Éden https://browiki.org/wiki/Equipamentos_de_Honra https://browiki.org/wiki/Equipamentos_Ilusión https://discordapp.com/invite/U6WX2Nq
  2. @Vlad Dracull dá uma olhada no que eu achei: Acho que o Dundé deve ter uma noção pois tem essa informação desde 2019, eu não tive tempo de investigar, só fiz uma rápida pesquisa e encontrei isso. Também ainda não vi o ragnarok origin e nem pesquisei os vídeos do episódio 17.2 kro no youtube para tentar localizar o npc, mas breve farei isso (mas acho que o episódio tá chegando aqui no bro logo).
  3. Uma música para lembrar dos amores platônicos.
  4. @Vlad Dracull eu tenho por mim que ele vai aparecer só mais pra frente, lá no exterior você vai achar pessoas associando ele com o personagem Oliver Hilpert (pode ser o filho dele kkk)...não acho que sejam a mesma pessoa, mas vamos ver quando o 17.2 chegar aqui né. Eu tenho que seguir a recomendação de @Yupetta e ver se nas histórias dos mobiles tem algo pra decifrar, pois ele está no raganrok origin, lembrando que no episódio 18 enfrentamos Freya e no 19 gira em torno da ressureição da serpente colossal Jormungandr.
  5. Deu vontade de baixar esse Origin. Como será a história nele?
  6. Os Mistérios de Ragnarok 100% Revelados. Olá, sou o Rodrik Mob no jogo, primeiro eu vou falar de alguns monstros, a coisa fica hardcore quando eu trato do Senhor das Trevas, mas se você tiver paciência vai lendo até chegar até lá. Poring, Drops, Poporing. PO ( 포) é manto, ou sobretudo. RING ( 링 ) significa “uma coisa” em formato de anel. Trata-se de um slime arredondado criado para ser fofinho, conforme as palavras de seu criador, Myung Jin Lee. Em einbeach há uma senhorinha chamada Shena, ao conversar com ela ela se indigna de como os jovens não conhecem a história dos monstros, conversando com ela conta que Porings e Drops surgiram da saliva de Odin. Isso faz sentido, considerando que para que nós pudessemos evoluir para poder auxiliar Odin contra a fúria de Freya, nós precisariamos enfrentar como aprendizes monstros mais fracos, até podermos nos virar por conta própria, então as lágrimas simbolizariam a misericórdia de Odin por nós aventureiros. * Originalmente eles viriam do suor de Odin quando criou o mundo, mas não prevaleceu essa versão por motivos que explicarei depois. Mas a respeito dos Poporings, Shena se recusa a dizer, provavelmente por sua origem ser constrangedora...bom, só sabemos que eles são de propriedade veneno...será que saíram do salão de limpeza (nariz) ou da privada dos deuses? Pupa, Fabre, Creamy Tendo origem comum, pois são fases evolutivas de um inseto, a pupa é a única que leva em seu nome o estágio evolutivo, pois fabre provavelmente é uma homenagem ao naturalista e professor universitário Jean-Henri Casimir Fabre, morto em 1823, autor de obras como Catalogue des Insectes e Scène de la vie des insectes. Minha tese é reforçada pela existência de um personagem chamado “Professor Fabre” em Eclage, e a quest dele é de pesquisa. Agora creamy...a versão da Coreia também traz “cremoso” como seu nome, e isso tem uma razão: Utilizar insetos em sorvetes e outras coisas cremosas é comum no oriente. Os jogadores norte-americanos tentaram associar creamy com um banda musical feminina dinamarquesa de 1999, mas eu acredito que não tenha relação, até porque a única coisa que os liga é que o gênero da música delas se parece com o k-pop tão famoso de hoje na Coreia. Lunático, eclipse Não é uma referência ao Pernalonga da Loney Tunes, só porque ele é biruta (daí viria o lunático). Eu prefiro acreditar que é uma referência ao mito do coelho que foi elevado à Lua devido ao seu sacrifício a Taishakuten, que serve de inspiração à criação de outros personagens de animes/jogos/fanfics como a youkai Reisen Udongein Inaba (que também tem olhos vermelhos), um dos coelhos da lua que possui a habilidade de manipular a insanidade. Considerando que tem um monstro similar, chamado Eclipse, outra referência à Lua, então o lunático adquiriria sentido de “aquele que veio da lua”, não tendo relação ao termo loucura. Zangão, Abelha Rainha Na versão coreana é vespa, mas nem vespa, nem abelha produzem mel (item que ele dropa), exceto a vespa Camoatim. Interessante notar que essa espécie é mob/escrava da Abelha Rainha. O nome dela na versão inglesa é Mistress, e podemos brincar com os dois significados dessa palavra, que pode ser usado para madame, senhora, ou então, conforme o dicionário de Cambridge “é a mulher que tem relações com quem não é seu marido” (na versão coreana tá 미스트레스, que traz resultados com conotação de submissão, mestra e escravo enfim...entenderam né). Isso explica o porque da foto da carta dela estar com as bochechas coradas, oferecendo um favo de mel, assim, o mel estaria ali num sentido conotativo. Mas eu ainda prefiro a versão de que ela está envergonhada porque o mel acabou. E então, a Abelha Rainha gerou a traição de Odin que gerou o ódio de Freya? Esse é o tema de abertura de ragnarok online 2, mas que não explica que traição foi essa, será que foi amorosa? Aguarde meu caro leitor. Salgueiro e Salgueiro Ancião Na roma antiga, o salgueiro era associado à deusa Juno, também conhecida como Hera (na Grécia antiga), sim, aquela Hera que colocou um monte de monstros atrás de Hércules no seriado. Bom, isso explicaria o porque do salgueiro ancião dropar o galho seco, que permite invocar um monte de monstros. A hera é também uma planta que pode ser usada como trepadeira em cercados, na imagem das cartas nós vemos uma trepadeira nos salgueiros. Pecopeco e Grand Peco Do esperanto (linguagem oriunda da aglutinação de outras línguas) peco significa “um pedaço”, quando utilizada a carta, o equipamento fica com o sufixo de Ares (tipo Armadura sei lá do que de Ares). Podemos imaginar que pecopeco, montaria dos cavaleiros, é descendente (portanto um pedaço) de algum ser que simbolizava o deus guerreiro Ares, o deus grego da guerra, pecopeco é montaria dos cavaleiros, o que reforça essa associação. Lembrando que Ares possuía garanhões imortais (cavalos) que soltavam fogo pelo nariz, e pássaros sagrados como símbolos, assim, os coreanos pegaram um pedaço de cavalo e um pedaço de pássaro e voilá, pecopeco, um pedaço daqui e um pedaço dali, e por isso que não é só peco, é pecopeco. Choco e Yoyo, e Geffênia Se você equipar a carta Choco aparece o sufixo Conjurado por Elfo (tipo Capa sei que lá Conjurado por Elfo). Elfos estão associados à Geffênia, vamos observar o ragnarok the animation: “Há muito tempo, a cidade mágica de Geffênia ficava aqui na base da torre de Geffen, porém, um dia, uma tempestade e um terremoto começaram de repente, o trovão partiu a terra e Geffênia foi reduzida a ruínas. Para compensar seus erros passados, os magos construíram uma nova cidade, e nasceu Geffen, mas, agora pesadelos, doppelganger e outros espíritos vingativos do passado aparecem debaixo da cidade”. *A entrada de Geffênica em ragnarok the animation já pode ser acessada dentro da torre de geffen graças ao avanço das escavações em busca de tesouros, no manhwa e no jogo era preciso itens que abrissem portais. Observe que há o sinal da cruz no portal, a criar a suspeita que o mundo de ragnarok se ambienta depois da era cristã, vou explicar melhor isso depois. A versão em inglês, quando da tradução do manhwa/mangá de raganrok, associaram o nome de Geffênia à Alfheim. No arco da história, o vilão é o vice-rei de geffen (um mago), que estava atrás da cidade perdida e seguiu os protagonistas (um algoz, uma elfa e uma gatuna). Se vocês já leram o manwa/mangá, a elfa chama o mago de humano imundo. Na mitologia nórdica, Alfheim significa lar dos elfos brancos e negros, ambos com habilidades mágicas. Elfos e humanos tiveram descentes em comum, possivelmente dotados de magia, dado que a raça humana tem sua imperfeições emocionais, alguns desses descendentes (magos) e os elfos negros (que são descritos nos textos nórdicos como podres e ruins), começaram a conjurar seres nada fofos, e em vez de chocos começaram a invocar demônios em busca de poder, daí que ao final da destruição de cheffênia, magos arrependidos de seus erros do passado (a parte boa que sobrou né), criaram Geffen. *os jogadores norte americanos teorizaram que os anões e humanos expulsaram os elfos e dominaram geffenia, mas aí tá mais parecendo que eles se inspiraram em lutas de obras como as de Tolken, o Senhor dos Anéis. Enfim, e os magos como entrariam nessa versão? Eles não explicam. Yoyo lembra ioiô (e na versão da Coreia é ioiô mesmo), um brinquedo clássico, sedo que a maioria dos macacos podem se pendurar em árvores podemos fazer essa referência. Choco…na versão da Coreia ele se chama Chocolate mesmo. Marrom lembra chocolate, olha o desenho dele. Green Plant, Blue Plant e irmãs (ou simplesmente grama na Coréia). Único monstro do início do jogo que não dropa nenhuma carta. Misteriosamente surge em Glast Helm, e nas cavernas de payon, e se não tem nos mapas mais recentes no jogo é porque alguém não observou que essas coisas praticamente dominavam Rune Midgard ou as omitiu propositalmente. Por elas brotarem em tantos lugares, nos mais profundos e mais maléficos, é curiosa sua origem. Existem vários monstros planta no jogo, mas na mitologia nórdica a referência à flora mais destacada é Yggdrasil. Podemos no jogo acessar os pés de Yggdrasil à caminho de Niffheim. Aliás, Yggdrasil nos fornece acesso aos nove mundos, mas no jogo só acessamos Mannheim (Midgard, onde mais jogamos), Jotunheim (onde fazemos a quest dos Manuks, e tem a rainha Escaraba), Alfhelm, e Niffhelm (os caveleiros rúnicos sabem onde fica, é obrigatório pra quest deles). Ei viajantes! Por acaso você lembram de ter visto uma planta verde ou azul fora de Midgard? Em Niffhelm, Alfhelm ou Jotunheim? Pois é né, misterioso. Muka Palavra de origem basca (povo anterior ao que hoje é uma intersecção da Espanha e da França), daí que a cartinha dela é bem esterotipada. “Muka é o nome de um base de fibras de linho, amplamente utilizado nos tecidos do Maori (estilo de peças em geral).” No México há lojas que utilizam muito a palavra Muka. *O que uma referência mexicana está fazendo num mundo como ragnarok? Vou explicar depois. Jibóia, Lobo, Rabo de Verme, Selvagem Em payon temos uma verdadeira fauna. Como se pode perceber na instância Covil de Vermes, antes era dominada por gigantes, mas Chaos matou a rainha verme, favorecendo a proliferação de animais menores (o que chamamos de raça bruto na coreia é animal mesmo). É a terra dos arqueiros, que aproveitaram essa abundância de seres que naturalmente são alvo de caçadores. Lavadeira, Encouraçado, Esporo. Na carta descrita como Dragon Tail, significa “cauda de dragão”. É EXTREMAMENTE RARA em nosso planeta. Já Kind of beatlle é “tipo de besouro”. Interessante notar que o plano e fundo do esporo é muito bizarro, não dá pra saber onde ele está e não faz sentido, naturalmente os desenhistas quando não podem desenhar uma coisa por completo, pelo menos desenham uma parte que faça algum sentido e nos permita levar ao todo por inferência, mas parece que tem um rolo de papel higiênico prestes a cair na cabeça dele. E aí autores de fanarts! Que arte é essa do esporo? Eddga O sufixo da carta Eddga é: de Heimdall; aí quando você coloca num calçado qualquer fica Calçado sei lá o que de Heimdall. “Para o silêncio rezo a todas as crianças sagradas, grandes e pequenos, filhos de Heimdall. Eles que as ações recontadas do I Valfather, que antigos homens viram, aqueles que eu mais me lembro Ouvindo peço as raças sagradas, Dos filhos de Heimdall, altos e baixos; Tu, Valfather, que bem me relaciono. Contos antigos que me lembro dos homens há muito tempo.” trecho do Voluspa As tais crianças poderiam ser a humanidade e outros seres sagrados, no caso, nós, jogadores e outros seres na natureza (porings na foto da carta). Na mitologia, ele tocará o Gjallarhorn quando ocorrer o Ragnarok, mas seria um chifre, como se fosse um berrante, no caso, Eddga usa um cachimbo, mas é interessante que Eddga também usa um chapéu parecido como de Heimdall, só não tem asinhas nas pontas. Besouro-Ladrão, fêmea e dourado Nos esgotos de Prontera temos no lugar de baratas os besouros. No Egito eles são venerados como deuses, associados com o deus Khefri (significa escaravelho), responsável pelo movimento do sol. Quem carregasse a imagem de um escaravelho no Egito antigo tinha a proteção contra o mal e garantido o renascimento após a morte. Daí, quem carrega a GTB não pode ser afetado por habilidades mágicas (mal conjurado contra o portador). O caso do Senhor das Trevas, afinal, em que tempo estamos no jogo? Desde o episódio que trouxe a Instância a Maldição de Glast Helm nos surpreendemos ao ver que não foi o Senhor das Trevas o responsável pela corrupção dos seres que habitavam Glast Helm, e sim Himmelmez, umas das 12 valquírias aliadas a Randrics e Irene (e também necromante, sim, dupla classe). Mas quem seria o Senhor das Trevas? Diferente de Belzebu, seu nome não traz uma referência clara como pertencente aos 7 maiores demônios da crença cristã. “Naquele tempo, Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa Nova do Reino de Deus. Os doze iam com ele; e também algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios...”(Lc 8, 1-3). São eles segundo o teólogo e bispo Peter Binsfeld (século XVI): Asmodeus, Azazel, Belphegor, Belzebu, Leviatã, Lúcifer, Mammon. Cada um representa um dos 7 pecados capitais. Se colocar a carta de Dark Lord (Senhor das Trevas) o sufixo fica “da Perdição”, tipo Calçado sei lá do que da Perdição. Quem teria se perdido? Bom, vamos voltar a um jogo de 2008 lançado para Nintendo Ds: Nessa história temos Ales, um aprendiz, tentando resgatar a memória de Sierra, uma shamam que foi criada no laboratório de somatologia/biolab para ser o receptáculo da deusa Freya, Sierra foi resgatada pelo pai de Ales, que se sacrificou ficando para trás enquanto Sierra fugia. O pai de Ales primeiramente é transformado num Cavaleiro Negro por Cardinal (cardeal), um seguidor da deusa Freya extremamente poderoso, após o filho conseguir derrotar o pai, o lado humano desaparece e a transformação se completa, surgindo o primeiro Senhor das Trevas (eis aí o sentido de perdição, quando os últimos resquícios de humanidade desaparecem). Único jogo que tem uma classe de guerreiros negros, dark knight, e a quest job para se tornar um se chama The Ghost of Glast Helm (o fantasma de glast helm, provavelmente a alma do pai de Ales). Bom, aqui Senhor da Trevas já surge numa Glast Helm corrompida, e Freya está morta, diferente do Mangá do Ragnarok (Manhwa), no qual se passa a maldição de Glast Helm, e no qual Freya está vivinha, passando ordens diretas para as valquírias pegarem o coração de Ymir para ela conquistar o mundo por 1000 anos. Enfim, outros deuses, como o próprio Odin, estão vivos, por sua vez enviando seus mensageiros (corvos). No mangá/Manhwa quem dá as caras para o leitor ver é Frigg (a rainha dos deuses, mas não confundam com Freya) e as deusas dos ventos do destino. *Nessa última foto...a deusa Freya (bem desfocada)! Bom, não vamos longe, a Papisa atualmente é a candidata à reencarnação da deusa Freya (pois é, Sierra e Ales dão o fora após o arco principal acabar, após Sierra conseguir expulsar a deusa Freya de seu corpo eles vão namorar). Então, atualmente estamos em qual época? No anime do Ragnarok o Senhor das Trevas precisava dos 7 cristais da ambição para renascer, OPA, lembra que os seres humanos, segundo a fé cristã, são atormentados pelos 7 pecados (demônios)? Mais uma evidêcnia que reforça a tese que um dia ele foi um ser humano. Há muitas passagens na Bíblia onde os humanos são atormentados por 7 demônios. Quando os protagonistas do anime, Roan e Yufa, derrotam ele, surge a cena final em que ele diz que não adianta quantas vezes eles o derrotassem tantas ele renasceria graças à constante maldade do ser humano, daí para nossa surpresa, o Bafomé (sim, o MVP) dá um final de uma vez por todas no Senhor das Trevas, e ainda dizendo que não gostava da existência dele! Roan, o protagonista, é um templário, e bafomé, significa sabedoria em hebraico, a igreja acusava os templários de adorarem bafomé (sim estou falando de nosso mundo mesmo, só que na Idade Média). Provavelmente esse elo entre os templários e bafomé teria feito com que bafomé se interessasse pela causa de Roan. Então, por eliminação, podemos concluir que não estamos na era do Ragnarok the animation, pois nessa o Senhor das Trevas teve seu final derradeiro, esse seria o futuro. Também estamos bem adiantes da era do manhwa do ragnarok, pois as instâncias salão de ymir, sussurro sombrio, covil de vermes, palácio das mágoas só são acessadas atravessando algum portal que distorce o tempo e espaço. No entanto, não há a história da instância Templo do Demônio Rei no manhwa, provavelmente seria a continuação do mangá (tem o NPC do Loki na instância, que é personagem do manhwa), que parou na edição 20 (10 na Coréia), confronto final com Deus Morroc (Surt, o deus inimigo de Odin). * na foto Surt, que tem o corpo de Morroc ferido (são os mesmos) Myung Jin Lee teve um grande intervalo em sua carreira de cartunista, após a décima edição de raganrok online ser descontinuada (é que no ocidente dividiram-nas em 20 edições), ele só foi voltar a ser cartunista em 2017, com a obra Soul Ark, e adivinhem? Descontinuada também. Ele diz que sempre sonhou em fazer uma obra que se torna-se um jogo, e diz que foi a Gravity que pediu para ele autorização para transformar o desenho dele no que hoje é raganrok online. A verdade é que rapidamente ele, como muitos cartunistas coreanos, descobriram que a indústria de jogos é mais rentável, sendo que a maioria ia para o Japão para ganhar $$, enquanto ele teve a sorte de conseguir um contrato bem lucrativo com a Gravity, o próprio afirmava que ganhava três vezes mais do que ganhava com quadrinhos. *Imagem do autor do manhwa de raganrok “Não importa o que digam, sou cartunista. Voltarei a desenhar desenhos animados algum dia.” Fote: https://biz.chosun.com/site/data/html_dir/2007/05/31/2007053101168.html Na verdade, o grande feito desse ilustre cartonista foi captar o que mais fazia sucesso no Ocidente para se tornar em algo bem vendável para a empresa de games. E o que fazia sucesso? Marvel e Thor, com seus comics e hqs, mitologia nórdica. Isso mesmo, Stan Lee é mais velho que ele né gente! O criador de inúmeros heróis do Ocidente. Observem a contracapa da versão ocidental do mangá/manhwa raganrok online: Bom mas voltando, em que época nós estamos? Conforme informações colhidas da equipe de Kim Hak-gyu (programador e ceo) , que largou a Gravity por “motivos pessoais”, não havia no lançamento do jogo uma intenção de fazer uma conexão histórica, mas estaríamos anos após os eventos do Manhwa (se estivéssemos jogando em 2002). Como o pensamento de um desenvolvedor de produtos para mercado de consumo é diferente a de um escritor/romancista, raganarok online foi desenvolvido para ser atraente pelo design, pelos personagens fofos (poring criado pelo cartunista), mas não havia interesse em dar continuidade à história. Esse interesse nasceu quando jogos concorrente começaram a dar valor à enredos e histórias e viram que os consumidores se alimentavam mais dos jogos quando havia presença desses elementos (por enredo bem elaborado). Mas como colocar agora histórias para o jogo se ele já havia sido lançado? Aha: NASCEM AS INSTÂNCIAS. Chamadas de Memorial Dungeon, ou simplesmente instâncias como conhecemos, o pessoal da Gravity assim o fez. * A título de conhecimento, atualmente (2023) são 2 engenheiros e 1 executivo liderando a empresa por detrás do jogo, e como vocês sabem, não se tem notícia de muitos engenheiros ganhando o prêmio Camões de Literatura (ah é por isso que a pegada de mitologia foi ficando de lado e surgiram esses bagulhos de tecnologia associados à cidade de Juperus/Verus). * Na foto: kitamura yoshinori, engenheiro, um dos ceos Bom, como sabemos, os deuses não conseguiram matar a humanidade, Surt/Deus Morroc foi derrotado, Freya tá morta com um monte de fanáticos ainda tentando ressuscitar ela. Então o ponto de início de ragnarok online, anos depois do manhwa, começa dizendo que: “Depois de muito tempo desde a Guerra dos Deuses, sinais estranhos começam a aparecer no mundo em algum momento. Animais selvagens atacam as pessoas, terremotos e maremotos frequentes atingem a cidade e monstros começam a aparecer. Em meio a isso, circula um boato de que o desastre diminuirá se encontrarmos e restaurarmos o antigo artefato que sustenta o mundo, o Pedaço de Coração de Ymir, e muitas pessoas partem em busca do Pedaço de Coração de Ymir para seus próprios propósitos.” *Tema de início do lançamento do jogo. Compare com o tema de início do manhwa/mangá: A diferença é que enquanto anos atrás os deuses, entre eles Freya, com suas valquírias, tavam querendo o coração de Ymir pra se perpetuarem no poder, agora, anos depois, são os humanos que querem o coração por diversos motivos (uns para ressuscitar Freya e outros pra conseguirem seu poder supremo perante os demais homens segundo seus diferentes propósitos). Nós somos os vilões! E aí voltamos no Senhor das Trevas!!! Lembra que em ragnrok the animation ele diz que ressurgiria tantas vezes fossem a vida da humanidade? Pois é, os MVP que não pertencem às instâncias tem a capacidade de ressurgir várias e várias vezes, pois são obras de nossas emoções e vivências no mundo dos homens. Ragnarok surgiu em meio a várias obras como a franquia digimon adventure, e se aperfeiçoou em captar um pedaço de cada gosto de nós ocidentais e dos orientais (da mitologia nórdica, cristã até tecnologia futurística), em digimon adventure 1 e 2 nos deparamos de frente a um mundo que capta nossos sentimentos humanos para criar uma dimensão paralela, nisso resulta que pirâmides do egito e os projetos abandonados da humanidade acabam se materializando no digimundo. Até mesmo os sentimentos mundanos nossos servem para a criação de myotismon, e nas franquias seguintes, para criação dos sete lordes demônios do digimundo (olhas aí o cristianismo). Agora voltemos em ragnarok online: “Brasilis: a alegre ilha tropical de Brasilis foi descoberta por um explorador chamado Veras, que dedicou sua vida ao desenvolvimento da ilha, transformando o pequeno povoado em uma bela cidade. Embora o progresso tenha chegado a este lugar idílico, antigas tradições e lendas antigas ainda desempenham um papel importante na vida dos habitantes locais. Da eterna busca pela água mística ao rapto de homens locais pela misteriosa sereia Iara, esta ilha está cheia de aventuras para viver.” *Versão retirada do servidor oficial europeu. Pois bem, como explicar monumentos como o MASP (Museu de Arte de São Paulo) aparecem em Ragnarok Online? Não sabemos ao certo como vamos para lá, pois o marinheiro de alberta é o único que sabe o caminho, e não utilizamos uma fenda temporal/dimensional pra chegar lá, a indicar que não viajamos no tempo, mas seguimos uma rota que leva a uma...ilha ou continente? Observe, tem mais terra além do que podemos andar (geograficamente não podemos chamar de ilha, mas enfim…): *Imagem retirada do site do Browiki. Todos nós sabemos que cidades inspiradas na Rússia (Moscóvia), Japão (Amatsu), China (Louyang) estão ali presentes, como se pertencessem ao mesmo planeta! Seria então que nossa era acabou e as lembranças remanescentes e monumentos restantes foram conservados ou refeitos pelos humanos sobreviventes no mundo pós-apocalíptico: guerra dos deuses há 1000 anos atrás na história do jogo mas que na verdade será o nosso futuro? Ou Ragnarok Online pertence a um multiverso em que nosso mundo se conecta a ele materializando nossos medos e fantasias (Boitatá é do folclore Brasileiro e é um MVP)... Não se esqueçam, meu caros leitores, que “ragnarok”, na crença dos antigos povos que habitaram nossa terra (vikings), exerce função similar ao livro de João sobre o Apocalipse (cristão): descreve o fim dos tempos no FUTURO. Sim, meus leitores, jogamos num jogo que retrata o mundo milênios após nosso tempo (2023 é o ano que escrevo esse texto). * Olhem bem para as direções que nascem de Alberta, levando a pedaços mapas incompletos (peças de um quebra cabeça maior). Como de repente surgiram deuses e demonios, e entidades do folclore do nada? Pega um personagem seu de level 140 ou mais, ou então acesse o you tube e pesquise sobre a instância “laboratório central”. Ninguém sabe ao certo acerca dos liames entre a magia e a tecnologia (isso é muito explorado em filmes). Bom, se cientistas podem fazer esse “transporte” de MVP do passado ao presente, então nós humanos em algum momento não poderíamos ter “conjurado” esses bichos que vagueiam nosso inconsciente (olha o que os magos fizeram em geffenia ein)? Porque os deuses querem tanto nos eliminar em ragnarok? O que fizemos a eles? Será que criamos seres que colocaram eles em risco? Ou então nós criamos os deuses, e agora a criatura se volta contra seu criador, querendo se tornarem absolutos destruindo-nos? Myung Jin Lee previa 40 a 50 volumes (se 10 viraram 20 aqui no Ocidente, então teríamos 100 mangás), após a derrota de Surt e o final do arco de Freya, ele criaria história paralelas, desconectadas do arco inicial e com novos personagens. Ele aponta que sua principal dificuldade na produção de raganrok era a falta de uma equipe de apoio para escrever a história e para fazer os desenhos. Como expliquei anteriormente, o jogo eletrônico dá mais lucro, e então ele não teria mesmo apoio da Gravity para destacar alguns funcionários para auxiliá-lo no mercado de livro impresso, de forma que anos mais tarde, em entrevista, nos surpreendemos com ele dizendo que não estava mais preso às restrições do papel impresso (uai ele não se orgulhava de se considerar como um cartunista?). No jogo não vemos cenas bem marcantes do mangá como a seguinte: *Sim, meus leitores, pode não parecer, mas essa é a alma de Bijou perdoando Himmenez, que está prestes a morrer. Isso que dá não ter por completo seus direitos autorais, só pegam o tiro, porrada e bomba pro joguinho e deixam o momento love/drama de lado. Bom, após o lançamento do jogo, alguns episódios no ragnarok chegaram, na quest O Sinal (que dá acesso a geffênia), temos que responder que o rei é Tristan III, enquanto que no manhwa o rei é Schmitiz Von Walter e a capital de Rune Midgard era Glast Helm. * Na verdade esse rei foi inventado pela Gravity, pois no manhwa ele não é mencionado, cada cidade é uma nação, tanto que Geffen tem como vice-rei o vilão que seguiu Loki em Geffênia, mas quando inventaram a instância a maldição de glast helm disseram que ele era o rei, e depois iniciou uma instabilidade quando Himennez atacou o reinado dele, assim justifica-se que cada cidade tem seu rei após sua queda, até ocorrer uma nova unificação com a família real de Gaebold. A gravity usou também outro personagem para conectar as histórias: Varmunt (inventado também). Eu posso provar que os enredos apresentados até aqui se conectam? Para isso, preciso de uma pessoa que tenha vivido no manhwa e esteja no raganarok online, coexistindo com outra pessoa que está no ragnarok online e está também no ragnarok the animation e ragnarok nintendo ds. O ponto em comum é o ragnarok online, e o desafio é conectar o manhwa com ragnarok the animation e raganrok nintendo ds, mas se houver pessoas dessas histórias paralelas vivendo no tempo de raganrok online, pronto, tão conectadas, e as histórias deixam de ser paralelas para fazerem parte do mesma linha temporal. Em ragnarok online quem deseja ser caveleiro deve falar com o chefe dos cavaleiros em Prontera, o nome dele é Herman: Em ragnarok the animation, após os protagonistas derrotarem o Gerente da Torre do Relógio, tardiamente o chefe dos caveleiros de Prontera chega para o socorro, e adivinhem...o nome dele é Herman: Agora vejamos quem é o chefe da cavalaria em ragnarok nintendo ds: Ok, e quem convive na mesma época de ragnarok online e e manhwa do ragnarok?: Varmunt. Agora vamos lá: *Fonte: Browiki Repararam que quando Surt foi ressuscitado (episódio a ruína de moroc 2009 no Brasil e 2007 Coreia) não temos o npc do loki, chaos e outros personas do manwha/mangá nos ajudando? Vocês acham que eles não tentariam impedir a ruína de Morroc? Vamos brincar de partir da tese de que o jogo era pra ser ambientado muitos anos depois (tipo uns 100 anos depois), num certo episódio eles colocam o espaço dimensional no ragnarok: * Fonte: browiki (wiki de nossa versão brasileira) Sim, passado, presente e futuro! Nós poderíamos interferir no passado, e poder trazer Loki e outros para o futuro (nosso presente) para lutar conosco no episódio: a Batalha Final (Loki agora está conosco contra Moroc diferente do momento do episódio a ruína de moroc onde lutávamos sozinhos contra o MVP). Mas essa tese cai quando vemos o seguinte: Então, só alguns aninhos se passaram e essa pegada de que o espaço dimensional leva a eventos no futuro...pode esquecer, só conecta passado e presente, pois os heróis do passado tão alguns aninhos só mais velhos no nosso tempo. Vale lembrar que na instância templo do demônio rei não viajamos no tempo, apenas passamos pelo buraco de minhoca (uma fenda dentro da fenda dimensional). Essa conexão com futuro poderia também estar relacionada com a introdução de Ragnarok Online 2, que traz fendas dimensionais que trouxeram problemas para o futuro, seria então o resultado de nossas interferências no espaço dimensional levando a um futuro caótico: (só leiam o que está em negrito/sublinhado para polpar sua vista e seu tempo meu caro leitor) “Freya já foi uma deusa linda e misericordiosa que amava a vida. Mas ela se transformou em uma deusa da destruição, vingando-se da traição de seu marido Odin, que baniu-a do reino de Deus, Asgard. Ela agora tem a missão de destruir tudo o que Odin criou, incluindo Midgard. O dia da vingança final de Freya é conhecido como o “Dia do Desespero”. Freya e suas 12 Valquírias iniciaram um cataclismo de Água e Fogo, destruindo o mundo. Nos últimos dias antes da destruição do continente Midgard, jovens heróis corajosos se levantaram para salvar o mundo. Entre os heróis estava a reencarnação de Baldur, um jovem chamado Chaos. O caos reuniu aliados em várias aventuras e, com a ajuda deles, conseguiu prender a Deusa Freya no outro mundo, Vanaheim. Começando a vida novamente após o Dia do Desespero, o povo passou a fundar uma nova “Rune-Midgart”, sob o governo de Sir Pior, depois que o sucessor, Tristan Gaebold, desapareceu em combate durante o Dia do Desespero, acabando com a Monarquia dos Gaebold. O governo do Rei Pior não duraria, pois foi logo destronado por refugiados rebeldes irritados com as decisões econômicas do reino, abolindo a monarquia tradicional e estabelecendo a República de Midgart, sob o governo do Presidente Witold Schurt. A guerra retornou à República de Midgarts, como um continente recém descoberto a partir do lamento de Ymir, chamado de continente Svartalf. Como resultado, a República de Midgart perdeu sua independência e tornou-se um estado vassalo do continente Svartalf. Vinte anos depois, um movimento de independência do continente Midgard, liderado por Ignatz Gaebold (doravante Ignatz), conhecido como descendente da família real de Tristão, reivindicou a sua legitimidade e conseguiu reunir o apoio popular do continente Midgard, levou-os a independência e construiu um novo Reino de Rune-Midgart. Muito tempo se passou antes que o mundo voltasse à paz, e o Dia do Desespero e Freya se tornassem uma lenda. Além do Monte Mjolnir, ao norte da capital do Reino de Rune-Midgart, Prontera, foi estabelecido o Império Ashkaron. Siegfried, o descendente do Sábio Sigmund, fundou a cidade mágica de Geffen, no antigo Reino de Rune-Midgart, mas foi banido por uma calúnia de estudiosos de magia oponentes. Lord Siegfried estava mais interessado em ciência do que em magia, mas queria obter poderes mágicos em vez de acreditar em forças naturais. Muitos cidadãos e cientistas que elogiaram a liderança e influência do então Lorde Siegfried seguiram-no para um novo continente após uma longa viagem. Eles logo encontraram o irmão de Saryong Jormungand, Heilong Ashkaron, que morava lá. Siegfried usou o Santo Bálmung, que foi transmitido por gerações, para derrotar Ashkaron e estabelecer o Império Ashkaron. Mas Ashkaron lançou uma maldição de seca em todo o continente antes de morrer. Somente a pesquisa de Lord Siegfried mantém Siegfried e seus seguidores vivos. O seu interesse pela ciência levou a um rápido crescimento da civilização e o Império Ashkaron logo se tornou o mais forte entre todos os continentes. Um dia, nos arredores do império, apareceu uma Fenda Dimensional. A fenda cresceu tanto quanto o castelo principal do Império, permitindo que numerosos demônios rastejassem para fora e travassem uma guerra brutal contra Ashkaron. A mais forte das doze Valquírias, Valquíria Randrics, foi selada em Vanaheim com Freya, mas não antes de sua aparição levar à queda do Império Ashkaron. Os demônios atacam todo o continente Ashkaron agora, mas ainda há alguns sobreviventes. A queda do Império Askaron levou a uma grande turbulência no vizinho Reino de Rune-Midgarts. Após grande esforço, os mágicos do Reino conseguiram selá-lo. O Reino decidiu criar uma equipe de investigação especial para investigar mais a fundo. Num dia chuvoso, o Padre Edwin da Catedral de Prontera chegou a uma caverna e ali encontrou uma mulher grávida. O cadáver da mulher já estava frio, mas Edwin encontrou um bebê respirando em seu peito. Edwin agradeceu aos deuses por sua graça e adotou e criou ele mesmo o bebê, chamando-a de Aione. O Alto Cavaleiro Zeras Hypherion do Reino de Prontera liderou seus homens para atacar a base de Freya para recuperar crianças sequestradas. O laboratório estava cheio de ferramentas experimentais desconhecidas que foram usadas nas crianças. As crianças sequestradas voltaram para casa em segurança após a missão de resgate ativa de Zeras Hyperion. O Alto Cavaleiro Zeras Hyperion, que lançou o ataque ao biolaboratório, mais tarde se tornou o Cavaleiro Líder da Cavalaria de Prontera. O Rei Reinhard foi para o Mt. Mjolnir com seus cavaleiros, incluindo o líder dos cavaleiros reais, a fim de observar os movimentos dos demônios além da montanha, mas ele desapareceu de repente. O Rei Reinhard carregava a Espada Sagrada Jormungand, que foi transmitida através de gerações da família Gaebold. É por isso que o desaparecimento do rei e da herança da família real causou um efeito cascata em todo o reino. A rainha Kamil, que tinha o direito de coroar o próximo rei, tentou acalmar o público coroando o irmão do rei Reinhard, Eckhard Gaebold, como rei. Eckhard Gaebold teve sucesso em estabilizar a família real e estabelecer o público por meio de suas forças e da excelente influência política. Não muito depois de Eckhard Gaebold ser coroado rei, Sir Kurk Graham, o líder da guarda real durante o reinado do rei Reinhard, cometeu suicídio. Logo se espalhou a notícia de que Kurk Graham estava por trás do desaparecimento do rei e que ele mesmo matou o rei. Um novo grupo religioso chamado “Freyanity” emergiu dos escombros como descendentes da Igreja-Nação Arunafeltz, que louvava a Deusa Freya e esperava seu retorno. Aumentaram os rumores sobre este grupo suspeito e seu fanatismo, mas o Reino sentiu que eles não eram um grupo militante. Os relatórios notaram um aumento nas Rachaduras Dimensionais, uma área menor onde energias e criaturas estranhas entraram em Midgard. Embora não seja tão grande quanto a Fenda, o Reino não teve outra escolha senão publicar avisos de recrutamento por toda Midgard para cuidar da estranha nova presença. Aventureiros de todo o país começaram a se reunir em Prontera, desenvolvendo habilidades e motivando-se para manter Midgard a salvo desse novo perigo.” * rag 2 focou muito sua introdução em trama de monarquia. Antes de mais nada, eu tenho que fazer um alerta de que não é Deus Morroc que está por detrás do surgimento dos eventos pertubadores em Rune Midgard (aquela introdução do jogo ragnarok online que diz que eventos pertubadores estão ocorrendo), não é ele que invocou Eddga, Maya, Senhor das Trevas e outros, pois o enredo de sua trama está voltado aos mundos de Alfhelm e Jotunheim, no qual o vilão vai colocar os povos desses mundos em conflito: Bom e agora como fica a história? A Gravity brinca tanto com essa história de 1000 anos... há 1000 anos os deuses se desentenderam e mataram Baldur e Fehnrir (que reencarnou em Chaos no manwa), há 1000 anos Freya que era boa descobriu que Odin a traiu e ficou má (introdução de raganrok online 2), e lá vem outra versão da introdução com 1000 anos, vejam: Sim, agora diz que não exatamente foi há 1000 anos, mas que “durou 1000” anos a guerra (tipo a batalha dos 1000 dias de dois cavaleiros de ouro em cavaleiros do zodíaco) a Gravity falou tá falado (aff). Ponto. Para agravar a situação: Vocês acham mesmo que nada de relevante acontece na humanidade em 4 milênios? Que salto temporal é esse?! Por óbvio gente, os roteiristas vão poder dar outros rumos para o raganrok online 1, acrescentando novos enredos. Por isso eles já deram uma margem temporal bem grande para eles brincarem conosco com novos capítulos dentro do raganrok online 1. Observem que Terra Gloria em diante corresponde aos episodios que estamos vivenciando, e agora finalmente não estamos mais acessando portais para viajar em eventos no passado, estamos construindo a história do presente! O enredo do dia do desespero já está no kro, Freya ressusscita mas calma, não acaba com ragnarok 1!!! Tem muitos outros episódios chegando lá, os jogadores coreanos já começaram a teorizar a respeito do que tem por detrás, pois a ressuireição de Freya é alvo de teses, a mais atual é a relação do arco de Freya com o livro da Bíblia. Que Lee Myung simplesmente adora misturar cristianismo com mitologia nórdica, agente sabe, mas vou trazer pra vocês o que os jogadores estão querendo juntar pra criar uma tese: 1.Qual o item que transporta para Alfheim/geffênia? O lamento de lúcifer. Quem é lúcifer? Vocês já sabem. 2. O grupo do éden é uma casinha isolada nomeio do que? Do nada? Éden vocês já sabem onde fica na bíblia. 2. Na missão O Corvo do Destino, que ocorre após a ruína de Morroc, falamos com alguém que parece não estar vivo, e ele cita entre outras a palavra “evangelho”, ele pede pra roubar da biblioteca um livro chamado “corvo do destino”, de Oliver Hilpert, após ir para a Bilioteca de Juno, você encontra o único exemplar faltante, ao abrí-lo, você é teletransportado para um laboratório e lá está um homem e uma munher com corpos desfigurados, ela se chama Eva e ele não tem nome (seria Adão?), ele diz “malditos humanos, nos deixaram aqui pra morrer”, e eles fogem sem sequer poder salvar as crianças, mas um livro eles salvam. Você vai procurar um jornal que tenha dado notícia do incêndio de algum laboratório, e o artigo do jornal é “O alerta de Deus”. ALGUMAS NOTAS DE ÚLTIMA HORA: 1. Houve uma dificuldade enorme de conectar o enredo e aproveitaram pouco da obra original. Olha só as estatísticas: Já imaginou matar a MVP rainha verme com 17 pontos de força? Uau! Chaos fez isso. A realidade é que Lee Myung previu outros tipos de classes, não foi responsável por definir as estatísticas de distribuição de pontos no jogo, nem criou as classes que conhecemos no lançamento do jogo, isso é da equipe daquele outro sujeito que mencionei. 2. No manwa você não verá Jack Wolf (subordinado de Biju), mas sim “Geirrod”, cujas diferenças são notáveis: Engraçado que na Koreia a carta dele dá 200 de esquiva, ao receber ataque mágico aumenta a velocidade de movimento, e comba com a dos outros monstros chefes de sussurro sombrio, dando aspd+1 e diminuindo em 10% a conjuração. Estranho que ele não está da database do kro, seu nome completo é Sthepen Jack Ernest Wolf, eu tive dificuldades de achá-lo em outro lugar do site... CURTAM E DEEM THANKS!!! Sim, eu disse que eu daria 100% dos mistérios revelados, mas aqui é um fórum, e eu conto agora com você! Poste o monstro que você quer criar uma história. Qual sua tese para o surgimento dos primeiros MVP? Como os primeiros idealizadores do jogo falaram, esse RPG foi feito para nós criarmos a nossa história, eu sou mais eles do que ficar preso a um roteiro. Só me senti encorajado a escrever sobre tal por causa da revitalização do fórum, sem vocês não faz sentido, então curtam e adicionem suas teses!!! Agradeço a todos que me fizeram me apaixonar pelo jogo: x Hyu x – MandyOwned – Nanook – Sky – Gale (do fórum) – Catts e Magnatrom (pelos guias no fórum) – Dundé (Browiki) – Yummmmmmi – PedroGabryell – Matheus do Rodo. Referências: Database do kro: https://ro.gnjoy.com/guide/runemidgarts/monsterlist.asp?typeName=%EB%B3%B4%EC%8A%A4&typeName=%EC%9D%BC%EB%B0%98&minLevel=0&maxLevel=9999 Não posso colocar aqui o mangá online do ragnarok, mas pesquisem que você acham ele e o anime, até o emulador pro jogo nitendo ds kkk.
  7. Eu gostei muito, dá até vontade de voltar a interagir e escrever sobre algo novo.
  8. É isso mesmo, a classe dos iludidos vai poder evoluir para esperançosos, finalmente. 🥰
  9. @Elpaipai Sim, julho então talvez haja um cenário melhor após alguns meses de exploradores.
  10. No fórum da warrpportal do iro, um dos servers possui um tópico que começa com uma enquete da staff a respeito de possíveis soluções para enfrentar os problemas que eles estão vivenciando, em resumo: quit de players. Ragnarok Online Server Survey Thank you for taking the time to give your feedback. Please let us know if you would be willing to play a Ragnarok Online server with the following systems in place: - Subscription required to play - Cash shop consisting solely of Character Name Change Coupon, Character Slot Change Coupon, Hair Change Coupon, and Character Dye Coupon - Current cash shop and gacha items incorporated into crafting and adventure rewards - A price point of approximately $10 USD per month Fonte: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdKpjXDvhkVZwimfIOpPaHjo35crOB9w_ggJi8jZ62XdL8vOw/viewform O que vcs acham dessas medidas? Parece que a primeira requer o lançamento de um servidor novo, e a terceira coincide com o que muitos de nós aqui no Brasil estamos requisitando. Minhas conclusões: Se quisermos resolver os problemas, temos que contar mais com o acerto entre nós jogadores do que com medidas das staff ou da empresa, não dá para esperar confisco (limitando o valor máximo das transações), nem caça as bruxas (vendedores de kks e pegar todos os que aproveitam de bugs), pois são medidas extremadas e quem da staff vai chamar para si a responsabilidade pelas consequências? Ninguém vai colocar sua assinatura e dar de penhor para arcar com os efeitos imprevisíveis disso. Um acordo que reúna jogadores, divulgado por tutores e parceiros, e que inclua os próprios vendedores de kk é necessário, não dá pra excluir eles, não sabemos quanto eles representam na economia global, imagina se deletássemos um país da economia, antes teríamos que pensar: -quanto esse país representa nas transações ao redor do mundo? -esse vácuo será coberto por quais medidas? (vai depender exclusivamente de medidas da staff, da empresa, ou o livre mercado resolve?) Só citando um exemplo, se todos os equipes dessas pessoas sumirem, quanto tempo a empresa levará para repor no mercado? Imagine se o quit dos jogadores estiverem sendo comprados por eles. Não temos dados concreto de nada. Temos dois mundos, um paralelo e um legal, os dois tem que se acertar. Agora se comprovado que o paralelo é uma parte da economia pequena e que gera efeitos negativos na economia apenas pelo efeito especulativo, e não pela concentração de riqueza, valeria a pena pensar em medidas extremadas, mas como quantificar isso? Não dá gente. Bom, vou discutir outra coisa. Parece que um amigo nosso divulgou no discord que tá voltando o sistema de leilões. Eu penso o seguinte: leiloa-se o que tem valor ou é escasso no mercado, pois se tem abundância vai-se em Prontera para a pesquisa de feira...certo? Então só itens de rops raros ou que não vem na joja faz tempo acabarão indo pro leilão, alguns desses são os itens end-game e cartas mvp. Quem compra investe "uma nota", e o vendedor vai querer usar esse didin pra comprar outro item topíssimo (de novo leilão) ou vai ter uma distribuição desse dinheiro com os demais jogadores (comprando yggdrasil, flor de planta carnivora, galho seco, morango)? Senão o dinheiro vai circular somente entre esses jogadores leiloeiros, e os iniciantes continuarão longe de conquistar seus kks. A menos que esses jogadores vão para WOE, aí eles vão comprar muitos consumíveis de iniciantes. Aí a WOE tem que ficar bem atrativa, e voltamos de novo ao início, isso depende muito de medidas da empresa e da staff para valorizar a WOE, podemos esperar qt tempo pra isso? O leilão é excelente, tem que vir sim, mas vai depender mais de nosso relacionamento no jogo para equilibrarmos a economia. Fato é que mesmo que o lançamento dos mobiles gere a impressão de que a empresa nos abandonará, isso não é verdade. Rag ainda gera muito lucro, mas primeiro observem: Percebem que as ações subiram com o desenvolvimento de grandes nomes no mobile? Mas mesmo assim tá em queda agora, a empresa ainda não acertou em um jogo mobile que alavanque as ações no mesmo pico experimentado anteriormente. A pandemia não é desculpa, muita gente ficou em casa e o consumo de game e streaming subiram, ou seja, a empresa não pode abandonar o jogo de PC, e por isso tá procurando alternativas, a sugestão que a staff estadunidense lançou no iro é um exemplo que eles tem interesse em procurar alternativas. Mas o que dá pra fazer? Primeiro, achar o nosso padrão de mercado. Peguemos 2019-2020. Bom, precisamos estabelecer um padrão. No mundo real tivemos padrão ouro, padrão dólar... Quando comparamos nosso poder de compra no Brasil fazemos comparações com o dólar? Sim ou não? E no rag? Temos duas moedas = zeny e rops. Pois bem, no mundo real temos outras variáveis, petróleo, soja etc. Tomemos o fruto de yggdrasil, dado sua disponibilidade (taxa de drop) e a sua utilidade indiscutível (cheffenia, instância, woe). Antes (2019-2020, pré-aura verde): peguemos o período de valorização, quando lançavam algo relevante nos itens de gatcha ou quando tinha cheffenia. 1 fruto de yggdrasil = 90.000 zenys aproximados 1 ticket de promoção (1000 rops) = 4.000.000 zenys aproximados Qts ygg precisa para ter 1000 rops? 44,45. Última cheffenia (2022): 1 fruto de yggdrasil = 350.000 zenys aproximados 1 ticket de promoção = 30.000.000 zenys aproximados Qts ygg precisa para ter um ticket? 85,71. Opa! Chegamos num padrão. Aproximadamente dobrou ou não dobrou? 44,45 para 85,71. Então se os morangos antes valiam 2k e hoje vemos serem vendidos por 3k, temos um descompasso que prejudica os iniciantes, mas se tiver aproximadamente 4 k estamos numa situação mais equilibrada. 1ª conclusão, para buscar um equilíbrio, boicotar o que foge desproporcionalmente ao padrão (estabelecendo um percentual de margem de tolerância para exercer a concorrência). Muitos streamers e parceiros fazem vídeos instruindo a farmar zenys, dá pra divulgar médias de preços para os jogadores se pautarem e ajudar a divulgar um padrão. Não precisamos alcançar dezenas de milhares de jogadores para divulgação, olhem no discord, no máximo alcançamos 500 jogadores concorrendo aos sorteios de rops nas sextas-feiras. O último pico do fórum foi em 16 de novembro de 2020 (1223 online ao mesmo tempo). Mas eu peguei 2019 e 2020 como exemplo. Sabemos que não era um período de glória, e aí cabe decidirmos a que condições de mercado queremos retroceder para recuperar a economia? Pois bem, vejamos, se retrocedermos para antes de 2017 não podemos esquecer de olhar as atualizações, isto é, se entendermos por restabelecer uma condição de equilíbrio antes de 2016 temos de nos lembrar de Celine. Mas isso não é problema a menos que peçamos intervenção da empresa, pois se escolhermos um período de equilíbrio levando em conta celine e de repente a empresa nerfa, diminui ou aumenta o valor dos itens (ouro, platina), isso afeta o nosso combinado. Melhor deixar conosco a decisão, pois não sabemos nem controlamos o que vem da empresa. Eu concordo por manter celine por refletir uma realidade do mundo real, vejamos, eu estudo faço o ensino fundamental (1 e 2 classe), faço o ensino médio ( 1 e 2 transclasse) e chego no ensino superior (3rd), agora eu vou trilhando pelo mercado de trabalho (upando) e consigo ter condições de conseguir uma melhor remuneração (agora eu não ganho mais em flor de planta carnívora, minha remuneração é em ouro e platina por um dia de trabalho). Eu pensava antes em comprar um celular, e agora posso comprar uma casa própria. Entenderam? Mas até aqui tudo bem, o problema é, e se eu quiser comprar uma casa própria numa região nobre da Europa, associem, e agora, seu eu quiser comprar uma carta thanatos e ou um item refinado no +11 já com carta mvp inclusa. Não há condições de todos terem, mas se formos seguir a economia de mercado, temos que dar condições de ao menos ser possível tentar obter. Para achar o equilíbrio, temos que fazer uma pesquisa no fórum e na área de vendas lá do discord do histórico de estipulação de preços de compra e venda desse itens: qt custavam e qts eles estão agora (só limpos, depois só refinados no +11 e depois limpos+refinados e depois refinados e com carta mvp), quais itens tomar como referência? Aqueles que só vieram por ticket, e não por venda direta. É trabalhoso fazer essa pesquisa, mas temos que restaurar algum padrão para sabermos o que é preço abusivo ou não. Apesar disso, uma coisa nunca mais voltará a ser a mesma. Como eu disse, nem todos na economia de mercado conseguirão os itens top para enfrentar os monstros de aura verde, se antes dava para brincar com itens medianos, agora esses jogadores precisarão ou se sentir atraídos para jogar woe (e com a esperança que dê para se divertir em termos financeiros lá e de próprio gosto, pois a pessoa pode não gostar de guerra) ou esperar uma quantidade razoável de instancias com mvps sem aura verde que dê pra ela sentir que enfrentar aura verde é só uma opção entre muitas outras (mas isso depende de atualizações que nem eu sei se atenderiam a essas expectativas). Eu sigo pesquisando no fórum lá fora alguma situação excepcional parecida com a nossa, para buscar saber se eles encontraram problemas similares e como saíram deles, mas não entendo japonês ou coreano, o que limita minha pesquisa ao iro, é bem parecido com nós a respeito de falta de atualizações, segundo o relato dos players. Lá eles tão discutindo algumas coisas sobre o jro, como qt que rende cada player para a empresa, mas não analisei afundo.
  11. Saudades eternas !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Primeiro a Lua e agora a Bella...enfim... Muito obrigado pela interação e pelos kafra news, realmente não dá para atender a todos e muita coisa não estava no seu poder decisório. Desejo sucesso a você e a todos nós.
  12. Revisitando o baú do fórum Olá, como vocês sabem sou o Rodrigo, vulgo Diego Maxuel (pseudônimo), entrevistador e jornalista em Rune-Midgard, além de contador de histórias (fanfics), dessa vez não vou exibir entrevistas com jogadores do ragnarok, vou fazer uma imersão no passado, o ano era 2006, e fui visitar os arquivos no antigo fórum oficial do jogo. Bora conhecer peculiaridades da época? Primeiro fui visitar o histórico de dezembro de 2006 para descobrir o que rolava por lá, já que era Natal e costuma-se ser uma data muito alegre, descobri que o Papai Noel de Lutie tinha uma função além do fazer hohoho: Nossa, e a premiação parecia boa mesmo: Alguns relatos que o povo fazia 700k por dia, outros 30k, humm, parecia bom. Bom, ainda em dezembro ia estrear novos episódios e olha que legal, os jogadores podiam participar de testes, claro, com uma seleção criteriosa: Que legal, 200 jogadores...bastante né? Mas também era uma época de muito amor e paixão, onde as pessoas não tinham medo de deixar aflorar seus sentimentos mais calorosos, exemplo da triste história de uma sumo-sacerdotisa que se divorciaria pela 3ª vez, naqueles tempos, não faltavam pretendentes, e com excelentes currículos hein: Um algoz como esse não se recusa né? Olha o que eu descobri voltando alguns meses atrás, achei que a aura verde tivesse sido a primeira reformulação das habilidades dos monstros MVP, mas não, já naquela época há relatos de ganhos de habilidade de alguns MVP, conforme se extrai de um trecho do Arierbos (20/09/2006): Emperium por 300k? Uau, devia ser um triunfo montar um clã né? Por falar em zeny, rolava uma discussão já naquela época pela revitalização da economia do servidor, meu Deus, o jogo só tinha 2 anos kkk, aparentemente quem era rico possuía entre 500kk a 1bi, conforme coleta de relatos espalhados. Interessante que hoje nós vemos muito a divisão de “clãs de guerra” e “clãs 4fun”, mas naquela época uma expressão muito repetida no fórum era “clã de rp”, role playing, me intriguei em descobrir algumas pessoas procurando clãs de roleplay para entrar e outros fazendo tutoriais de como fazer um roleplaying, um de destaque foi o de Leafar (08/03/2006), de um clã chamado Ordem do Dragão, humm. Segundo esse guia, em síntese, os membros da aventura iriam criar uma história de romance ou aventura, onde alguém chamado mestre iria: “- planejar a aventura (definindo o Começo, Meio e Fim) - narra a aventura e descrever cenas - traçar a provável rota dos jogadores na aventura - medir o grupo do nível para o desafio dos monstros - fazer o papel dos NPCs que os jogadores encontrarem - mediar decisões de conflito entre Jogadores x NPCs / Jogadores x Jogadores - definir o desfecho da aventura” Os demais iriam ajudá-lo nesse teatro. E olha os detalhes eram de se revelar ser um trabalho sério ein: “[…] Então permita, ocasionalmente, que um personagem faça ações baseadas em seus atributos. O monstro NPC atirou uma rocha contra os personagens? Deixe o Cavaleiro com 90 de Vit bloquear ela com os braços cruzados na frente do grupo. O Caçador vai atirar uma flecha crucial em um ponto? Deixe o Sacerdote usar Glória para aumentar absurdamente a chance de sucesso. Você deve premiar com ações bem-sucedidas todo esforço inteligente dos personagens. Não permita que toda ação vire um debate de atributos (“Ei, eu tenho força 100, posso segurar o golpe dele de mãos nuas sim, ué!!1!1”), mas permita que, ocasionalmente, atitudes inteligentes e lógicas sejam bem-sucedidas.” Fiquei imaginando colocar minhas fanfics num cenário assim...como eu sou muito fantasioso, não ia rolar, mas seria legal tentar. Nesse momento eu dei uma paradinha, estava cansado e fui jantar, meu gato ficou no computador e deve ter clicado em algo, pois quando eu voltei eu estava diante de uma postagem de 18/08/2006, na qual Momo Noguiko tentou fazer uma experiência parecida com a de uma postagem atual do fórum do raganrok, mas com intuitos distintos, enquanto que em 2021 foi montada uma enquete para saber a idade dos jogadores do ragnarok, naquela época o intuito era que as pessoas colocassem informações de seus personagens por puro role playing (nick, idade, clã, biografia inventada no jogo para construção de uma fantasia), de qualquer forma, é bem interessante reunir alguns trechos: Poste aqui a descrição do seu personagem =), como ele é fisicamente e psicológicamente, vou colocar o meu pra ter uma idéia de como é: “Nome : Sophia Asagao. Idade : 29. Profissão : Sábia. [...] Sophia não possui agilidade em suas pernas, o que as vezes a faz deficiente em esquivas, por causa de sua inexperiência com magias de fogo quando ainda maga, possui várias queimaduras na extensão de seus braços, que faz questão de esconder com algo (luvas, tecidos, etc..).” Meu Deus, será que a medicina da época já ensaiava tratamento de queimadura com tilápia? “Nome : BS Heaven. Idade: 23 anos. Profissão: Noviço, Pré Sacerdote de Batalha. [...] Gosta de fazer novas amizades e muitas das vezes fica horas no gramado de Prontera conversando com pessoas que nem sequer conhece. Odeia injustiças e pessoas que só resolvem seus problemas com uma estranha fraze: " PvP noob?!1?" isso o faz sentir muito triste pois não sabe onde foi parar a educação das pessoas.” Heaven, volta pro rag que essa injustiça já caiu em desuso faz tempo, pelo menos nunca mais ouvi essa frase, num período de 3 anos. “Nome: Tenko Renard, mas se você mencionar este sobrenome sua vida corre perigo. Chame de Tenko Kitsune. Idade: Ela não está contando =P mas a aparência indica que ela acabou de entrar na casa dos vinte. Profissão: Soldado de Elite da Guilda dos Assassinos do Deserto de Sograt, da Ordem da Cruz de Prata. Conhecidos vulgarmente como Algozes. […] Assassinos despertam desconfiança se ao passarem por uma multidão, mas Algozes chegam a despertar verdadeiro terror. Some-se a isso um par de olhos cor de sangue e verá o motivo pelo qual Tenko Kitsune prefere se parecer com uma simples andarilha na maior parte do tempo.” Renard, Renard, Renard, Renard, Renard, renard, RENARD!, RENARD!, RENARD!. Pronto, quero ver se você vai me assombrar…volta pro rag também fia. Gente eu tô cortando alguns dados pois até cor dos olhos e razão de usar rosa em vez de roxo tem justificativa...é legal, mas muito maçante para colocar completo aqui. “Nome : Sakura Kanynui, se prefirir chamar pelo sobrenome não diga inteiro, diga somente Kany. Idade : Completa 17 agora em setembro. Profissão : Odalisca. […] Boba e ingenua, acredita em tudo o que fala e sempre diz o que pensa. Sua cabeça geralmente está no mundo da Lua, mas presta atenção quando alguem está falando com ela, presta atenção somente quando está fazendo algo realmente importante, como caçando e ajudando seu clã em Guerras. Sakura tambem é revoltada porque seu pai sempre a tratava como cara de mamão, preferindo sua irmã mais nova: Hanako, isso influenciava em suas amizades que só foram adquiradas ao longo do tempo, longe de Lutie e de seu pai.” Pobre Sakura, mas vem cá, por que esse povo de 2006 tinha encrenca de chamar eles pelo sobrenome? Tinha algum personagem de anime com essa característica na época que serviu de inspiração? “Nome : Akahai Shora. Idade : 25(Cronológica), 16 (Biológica). Profissão : Lorde. Akahai sempre foi conhecido por ser explosivo e violento. Se pisar na bola com ele, é capaz de levar um murro no meio do rosto. Esse era Akahai antes de renascer. Como governador de Morroc, é quase o completo oposto. Severo, bem humorado, contemplador, hoje Akahai também não é mais dessa forma. A perda da noiva no parto de seu primeiro filho o deixou amargurado, mas ele luta para esconder. Ainda mantém a postura calma e bem humorada de quem é amigo, mas em combate mostra a fúria de sua vida anterior, como se não valorisasse mais nada ultimamente.” Interessante notar que esse relato revela que as pessoas não necessariamente poderiam colocar sua idade real, mas inventar uma idade no jogo, o que indica que nos outros relatos não necessariamente a idade que a pessoa descreve corresponde à realidade, mas sendo isso, interessante notar que as pessoas gostariam de se sentir mais “velhas”. “Nome: Srta.Danny. Idade: Ninguem sabe o certo, uns dizem q ela tem + de mil anos, + na verdade ele tem bem + q mil. Profissao:Gatuna (Pre - Mercenario) *Job 50*. Srta.Danny anda bem vestida, gosta muito de se aventura pelo o mundo afora, odeia pessoas q gosta de intrometer na vida dela, a ultima pessoa q se intrometeu na vida dela n esta + no mundo dos Vivos, ela n é de fala muito é de AGIR, faz as coisas na Insanidade, e sempre da bem, Moça Linda se aparentando 20 anos, + na verdade ela tem + de 20 mil anos.” Vamos lá investigar no mundo dos mortos quem sabe dessa treta? “Nome: Sailorcheer (nome real desconhecido). Idade: 19. Profissão: Mercenária. […] Sailorcheer é uma pessoa amável, sorridente, normalmente gentil com qualquer um. É um bocado ingênua e não consegue ver maldade nas pessoas. Muitas vezes exibe um comportamento infantil quando recebe presentes, principalmente do noivo, e nunca sabe como reagir quando um homem demonstra interesse por ela. Quando fica furiosa, porém, sua atitude muda completamente e ela se torna agressiva, sarcástica e feroz. Se certos fatos ou pessoas forem mencionados por seu oponente, ela não descansará até vê-lo morto.” Bom então não vou mencionar nada né...deixa quieta. “Nome: Fei Ackhart. Idade: 29 anos - mas aparenta uns 20. Profissão: Degustador de vinho (atualmente "ex-degustador", graças a Sailor, hehe) e mercenário nas horas vagas. O Fei é encrenqueiro (normalmente se tem algum grupo de pessoas e ele está no meio, alguma confusão acontece, como já foi comprovado em muitos RPs). […] Além disso, é piromaníaco em potencial (acende um fósforo perto dele que ele fica fascinado e esquece o mundo em sua volta). Tem tendências suicidas (se a situação está muito fora do controle ou ele foge, ou ele realmente tenta se matar).” Ai ai. “Nome: Syd Noir. Prefere que chamem só de Syd. Idade: Cerca de 20 anos. […] Profissão: Pertenceu à guilda dos arqueiros por muitos anos, mas após o desaparecimento de seu irmão passou a procurá-lo sozinha. Atualmente se tornou uma caçadora, e apesar dos desentendimentos iniciais com seu falção, este passou a ser seu maior companheiro.” Puxa era só investir pontos em sorte que vocês iriam se entender rapidinho. “Haya Te. : Hummm , estoiu meio atrasado , mas qual a finalidade desse topico que eu ainda nao entendi (burru ^^) espero resposta e estou pronto para postar sobre o meu char” Que bonitinho. “Nome : SON CALEBE. Idade : 25 anos. Profissão : Cavaleiro. Calmo, sempre de bem com a vida, mas é só mecher com alguem que ele goste, que ele muda muito, fora isso é bem relaxado, adora dormir, correr de pecopeco, ficar de bobera com os amigos, sair com sua namorada. Raramente treina com sua espada de duas maos, muito abil com ela, se sacrifica muito pelo seu clã. […]. Ok gente essa foi orrivel eu sei mais depois eu faso mais MUITO bem detalhado ok^^” Não foi ruim não e corre que apesar de ser 2021 dá tempo, só me mandar. “Nome: Sakura Inglorion, mas não gosta de ser chamada pelo sobrenome. Idade: 19 anos. profissão: mercenária. […] aparência: pernas longas e rápidas,consegue correr sem fazer som algum, suas mão são um pouco delicadas, mas saber usar armas muito bem e elas são ágeis, rosto ovalado, seus olhos são levemente afilados e muitos expressivos, pode se saber como ela está olhando seus olhos, lábios carnudos, sombrancelhas expressivas, possui poucas cicatrizez, uma em seu rosto, começa vindo de baixo do queixo até quase sua bochecha direita.” Bonitinha, vem cá, a pronúncia é Sákura do naruto ou Sakûra do Card Captors? Eu sempre me pergunto isso. “Nome: .Sandro Galtran. Idade: 16 anos. Classe: Espadachim. […] Sandro era de um clan (família) mt poderosa antigamente, porém com a morte de seus pais que ocorreu a 10 anos atrás, o clan foi praticamente destruído... Sandro viu seus pais morrerem, e atualmente é o único sobrevivente do tal clan.” Opa, um adolescente, deve ter 33 anos hoje, eu em 2006 tinha 14 anos. “Nome: larionik. Idade: 27 anos. Classe: Cavaleiro. Em sua infancia teve uma vida normal e vivia a brincar pelas praças de Izlude com seu irmão Lonik. Adorava passear com seu pai por prontera junto ao seu irmão. Não conhece sua mãe, mais tambem não senti a menor vontade de conhece-la, após ter seu irmão mais novo ela fugiu com o taverneiro do bar de Izlude e deixou ele com seu pai e seu irmaozinhu sozihos.” Eu tava na taverna de Izlude esses dias ouvindo essa história, tua mãe tá morrendo de saudades, volta pro rag. “Nome: Rocks Flamer. idade: 12 anos. Profissão: Super aprendiz. [...] Nos seus descansos, Rocks adora treinar atacando arvores, paredes, ou qualquer coisa sólida. E correr tambem, Rocks adora correr. Apesar de saber que é, odeia quando as pessoas o chamam de baixinho. "meio" paciente com as coisas, exceto quando é algo para a diversão dele. Caridoso, pórem ele não consegue muito dinheiro, pois ao conseguir algo raro, geralmente dá para os pobres.” Eu gostei dele, e você leitor? “Nome: Eichiro Tsukayama. Idade: 28 anos. Profissão: Ferreiro. A primeira vista é um cara de poucas palavras e aparentemente ameaçador, mas isso passa se você coversar com ele. Uma pessoa muito gentil porem fria as veses, mas essa frieza vem da necessidade de afastar as pessoas dele, uma vez que a ultima pessoa q se aproximnou dele foi morta por Jirtas, esta o persegue loucamente para mata-lo (nao vo dizer o pq aki pois eh irrelevante).” É relevante sim! Pode falar que Jirtas não persegue ninguém de bobeira não! “Nome: Kerdied Draloth. Idade: 19, quase 20. [...] Apesar de estar, atualmente, na liderança dos Chamas Prateadas, Kerdied é meio subimisso quanto a ordens de superiores e ex-líderes que sejam tão idealistas quanto ele. É o do tipo "obedeço primeiro, depois questiono". Mesmo assim, talvez, devido a sua agitação, ele possui uma enorme força de vontade, chegando a ser turrão e teimoso, se opondo a ordens claramente inadequadas ou que ferem seus ideais.” Hummm, sou idealista também, eu te ordeno: VOLTA PRO RAG E PERGUNTA DEPOIS DE ENFRENTAR UM MVP DE AURA VERDE O POR QUÊ. Mas é sério, volta. “nome: Rutsuman - o sobrenome ele n disse para ninguem ainda por motivos adversoso. idade: 17 - mais prefere fala que vai faze 18 em agosto de 2007 ^^ profissão: mercenário de adagas. Desde pequeno fui cercado dos maiores prazeres que pode-se imaginar porém com eles vinham tbm grandes responsabilidades como a de aprender como ser um "lorde" (no sentido da palavra n da classe) ocultando o que realmente sou e minha linhagem tbm é: mercenário, gerações de mercenários e algozes que desde os primordios veem matando todos os reis de midgard como os antecessores do tristan III - tristan II e I e tbm classes de reis antes deles.” Ta aí a confissão desde 2006, a polícia de Midgard não o pegou porque não quis. Eu sabia que essa história de maldição de Jormungand era balela... “Nome: Negi. Idade: Desconhecida. Classe: Sacerdote (Escolheu ser um pois sempre quis mostrar sua bondade, e assim poderia ajudar as pessoas, e deve tudo isso graças à sua mestra Yoko). Calmo mas quando ferem seus próximos entra em um estado de fúria incontrolável. Ele é filho de um dragão dourado que se apaixonou por uma suma-sacerdotisa da catedral de prontera. Porém foi inexplicadamente abandonado às portas da igreja, sendo acolhido pelo Bispo Sebantes e criado por Yoko, que era uma das mais poderosas sacerdotisas da igreja. Com ela ele aprendeu tudo sobre os poderes divinos de um servo de Deus. Agora segue viagem pelo mundo junto com seus amigos da guilda "O Poder Divino" em busca de respostas do seu passado.” Não mexe com quem se diz ser calminho… “Nome: Arkanjo Azura. Idade: 32 anos. Classe: Monge. Gostos: Saquê da Familia Azura (que ele mesmo faz) Sushi da Familia Azura (tambem faz), Rosas vermelhas ( que era a flor preferida de Jullien). Odeia: O Senhor dos Mortos, assassino da minha familia.” Se souber cozinhar bem pode voltar e entrar no meu clã, mas comida crua não. “Nome: Draken Sapphirion Frosthand (nome do meio conhecido por muito poucos, a maioria ja morreu devido à idade). Idade: Se tornou um Lich aos 58 anos, isso faz aproximadamente 1800 anos. Profissão: Bruxo, criomante. Um lich com mais de 1800 anos de idade, Draken Frosthand esconde sua aparencia atual com o uso de magia ilusoria. A magia o deixa com pele branca, levemente palida, cabelos castanho acinzentados e aparencia de cerca de 26 anos. Ele usa oculos escuros e mascara cobrindo nariz e boca, por dois motivos. Primeiro: a magia não disfarça o rosto direito, e no lugar dos olhos há apenas duas cavidades negras com pontos de luz azulada dentro; segundo: devido à grande quantidade de poder do frio que possui, uma nevoa fina de cristais de gelo sai constantemente pelos orificios de seu rosto (olhos, narinas e boca).” E eu me matava para descobrir a história dos MVP’s. Chega né. Fui dormir e no dia seguinte, tomando um gostoso café da manhã fui reparando que as pessoas gostavam de fazer artes nos seus perfis já naquela época: Wanted é procurados na tradução do inglês né? Já imaginou a grana que se faria pegando todos eles? Nossa, faroeste no rag de 2006. Isso é uma pokebola? Quero esses humúnculos no rag! Senti uma referência ao Exodia do yugioh… Que fofo. Que legal, agente podia fazer mais teorias assim. Viram? Eu sempre soube que diabetes mata. Outras curiosidades: Até hoje não consegui juntar uma galera para fazer turbo track… Olha, um dia eu tava nos esgotos de prontera e tava cheio de um mob de besouros, parecido com isso aí. Bom, mas não é tudo, haviam posts interessantes como por exemplo: 1. guia de como upar por esquiva para gatunos e evoluções (caramba, pensava-se nos mínimos detalhes kkk), por SeRaoS, 11/06/2006: 2. guia de escolha das armas e cartas por mvp para arqueiros e evoluções, por Maedhros Lossehelin, 03/04/2006: 3. Campanhas para mudança de costumes e hábitos, por Lord_Novice, 18/08/2006: Se fosse eu, parava para esclarecer e convencer mais pessoas a se tornarem superaprendizes também, eu faço isso com meu Doram quando me perguntam que “classe é essa bicho?” 4. Concursos para saber quem era o melhor em alguma coisa: E aí? Vou sair com meus cachorrinhos para passear, thau!
  13. Querendo um amigo para jogar é só me adicionar no discord: Rodrik Mob#0831 Lá no discord tem bastante clã for fun surgindo nesse período e pessoas procurando umas as outras para se ajudarem, aproveita.
  14. Uma lista inusitada Essa é uma história relativamente recente que originou uma amizade que perdura até hoje. Eu sempre costumava ir ao Palácio de Prontera me aventurar na cozinha, coletando Marcas da Honra como recompensa de ajudar a Chefe Mestra a cozinhar o Grifo Grelhado aos convidados do Banquete Real, o que aliás, é um dos meus pratos preferidos. Eu sempre passava pelo Salão do Banquete indo primeiramente ao trono do rei, subindo as escadas, e sempre estava vazio, eu gostava de sentar e tirar umas fotos, mas nesse dia eu não sentei no trono... Um arcebispo estava lá, todo imponente, e iniciei uma conversa. - Quem é você? (Rodrigo) - O rei oras! (Seraffyh) - Ué, o rei de Prontera se chama Tristan III...(Rodrigo) - Ele saiu de férias permanentes para a Ilha Esquecida, não sabia? Agora eu tomei posse do trono. Vamos, ajoelhe-se. (Seraffyh) Eu não gostei muito da ideia e me sentei bem perto, mas com vontade de saber até onde aquela história iria eu resolvi brincar também, e perguntei ao “meu rei” se gostaria que eu lhe trouxesse alguma coisa. - Não quero que me traga nada, fico muito trancafiado nesse palácio, quero me aventurar, tenho uma lista de desejos e você é a pessoa ideal para realizá-los. (Seraffyh) - Ahnn, tá… (Rodrigo) - Fiquei sabendo que no sul de Prontera há desfiles de moda frequentes, quero que me leve até lá. (Serraffyh) - E você vai desfilar também meu rei? (Rodrigo) - Não, vou com roupas simples de arcebispo para não chamar a atenção de meu povo (Seraffyh). Pois bem, fui lá com meu rei e as pessoas realmente estavam se enfileirando para tirar umas fotos, todas alegres, e ainda nos convidaram para nos aproximarmos delas. Naquele dia o sul de Prontera estava estranhamente lotado, e eu não me lembro bem o porquê. - Perdido em pensamentos? (Seraffyh) - Ah? Quanta gente né, vamos ficar? (Rodrigo) - Não, não, não, minha lista nem começou, aqui tá muito aglomerado, quero me refrescar. Quero ir a um lugar que eu possa curtir o vento das marés, beber uma água de coco e abraçar a areia. Esse lugar existe por aqui? (Seraffyh) - Acho que tá pra começar o Festival de Brasilis… lá dá para ficar com umas roupas bem confortáveis na praia (Rodrigo). Com a chegada do Evento de Brasilis, comecei a trabalhar na coleta de itens para receber uma bolsa com roupas de banho. A cidade estava numa correria de gente caçando tubarões pra lá e pra cá, mastigando balas de guaraná, se refrescando na praia... E chamando meu rei, entreguei-lhe o traje apropriado para o local. Fizemos por diversas vezes as tarefas ao longo da cidade de Brasilis. - Então, sente-se confortável agora? (Rodrigo) - Hummm, sinto-me revigorado, mas agora acho que estou pronto para algo mais intenso. Quero participar de uma batalha! (Seraffyh) - Reis lutam?(Rodrigo) - Oras, claro, e antes de ser rei eu sou um arcebispo, recebi do deus Odin o dom de exorcizar o mal com um só toque. (Seraffyh) - Ai ai… (Rodrigo) Eu não dava tanta confiança em mim numa batalha, não era um dos cavaleiros rúnicos mais habilidosos, e curtia mais ficar andando de cidade em cidade realizando tarefas e coletando recompensas em alguns eventos. - Se é pelo meu rei, vamos né… (Rodrigo) Nosso primeiro destino era chegar a um lugar chamado Túnel Kamidal, tarefa impossível se eu não tivesse ele ao meu lado, pois o caminho era repleto de inimigos nada amigáveis. Eu não gostava muito daquelas larvas de centopeias, mas não tanto quanto as Dolomedes, aranhas gigantes que possuíam cristais de brandium nas costas, bonitas mas mortais, poucas mordidas delas eram suficientes para retirar metade da vitalidade de um desavisado. Ao adentrar o Campo de El Dicastes, a habilidade protetora Kyrie Eleison de Seraffyh me protegeu das pequenas centopeias que nos atacavam, pequenas porém ligeiras. Eu conseguia manejar com velocidade minha lâmina para derrotá-las, porém andar em campo aberto era arriscado, podiam surgir diversos oponentes de uma só vez, então decidimos andar rente às paredes quando fosse possível. Avançando mais e mais percebemos que os Golens de Bradium se locomoviam vagarosamente, facilitando o escape, mas num dado momento, fomos rodeados por um grupo numeroso de centopeias, com minha espada relampejei subitamente um Impacto Flamejante para queimar os oponentes num golpe só, mas os Golens permaneceram quase que intactos, e eu não conseguia enfrentar mais de um ao mesmo tempo. A couraça dos Golens era por demais dura, eu não conseguia derrubá-los com a mesma facilidade que os demais oponentes, parecendo mais que minha espada quebraria no impacto com aquela pele. Um clarão de luz rápido envolveu os dois inimigos, quando então ouço Seraffyh gritar “Judex”. O pouco dano foi o suficiente para destruí-los. O caminho ainda era longo, e o ambiente gélido era hostil, dando uma forte e desagradável sensação de frio, custando muito tempo e energia para nós enfrentarmos tantos inimigos. Estávamos chegando ao final da jornada quando um grupo de Dolomedes emparedou Seraffyh. Eu só percebi naquela hora que não tinha energia para liberar uma habilidade de longo alcance e sequer havia levado uma Folha de Yggdrasil caso precisasse reviver meu amigo… repentinamente um Sicário que estava até então usando a habilidade "Ocultação" aparece bem de frente às aranhas e com uso das Lâminas de Loki retalhou todas elas em poucos giros de suas lâminas, preciso e fatal. Tão rápido como chegou ele logo desapareceu, nem dando tempo para sabermos seu nome. Aliviados chegamos na cidade para receber nossa premiação: um acessório chamado Luz de El Discastes. Para não falar que o ambiente é todo hostil, posso confessar que os únicos bichos de que eu gostava eram os Tatachos, só viviam deitados no chão dormindo, coitados, pra quê incomodar… - Eba! Vamos finalmente ao Túnel Kamidal! (Rodrigo) - Opa, opa, pera aí, estou recebendo um chamado… (Seraffyh) - E o sinal de telefone chega aqui por acaso? (Rodrigo) - Engraçadinho… (Seraffyh). Fui chamado para uma celebração de casamento, e você vem comigo. - Ah não! Abandonar a missão no meio da batalha, estamos tão perto… (Rodrigo). - Eu já cansei, andei bastante e minhas pernas estão doloridas, além disso, casamentos em regimes monárquicos representam alianças e vínculos políticos importantíssimos, não posso deixar de fazer-me presente, é um item da lista obrigatório (Seraffyh). - Você sabe que a monarquia acabou faz tempo né… (Rodrigo). - No seu planeta, aqui não, bora Rodrigo, vem socializar. (Seraffyh). - Ai ai… (Rodrigo). Um jovem Insurgente estava casando com uma Sicária, mas Seraffyh não parecia estar prestando muita atenção. Aproveitei que havia na mochila alguns fogos de artifício que havia comprado em Hugel e fiz menção de usá-los, mas Seraffyh me repreendeu com os olhos... bom, talvez não fosse boa ideia soltar fogo num ambiente fechado. E foi socializando aqui e ali que eu tive a inesperada descoberta de que não havia treinado minhas habilidades e atributos de cavaleiro rúnico da forma correta. - E ouvi dizer que você pode falar com uma Mesmerista chamada Amy Nesia (Seraffyh). - Ela me disse que sem chance, eu já esgotei minhas possibilidades. (Rodrigo) - Tudo bem, eu espero você treinar novamente e daí continuaremos a minha lista, aliás, eu posso te ajudar a ficar forte ao longo do caminho (Seraffyh) - Mesmo? (Rodrigo) - Claro, você é meu único súdito mesmo rs (Seraffyh) - Esse é meu rei! (Rodrigo) E foi assim que eu conheci o Pedro (vulgo Seraffyh no jogo), e embora não tenhamos nos conhecido pessoalmente, pois eu moro em São Paulo e ele no Ceará, nos comunicamos nas redes sociais até hoje, e já se completa 1 ano de amizade na vida real e no mundo virtual. Montamos um clã, e eu, que era bem introvertido, fui conhecendo mais e mais pessoas, e hoje posso dizer que sou grato pelas amizades que fiz em Rune-Midgard. Fim? Nada, a lista não tem fim kkk.
×
×
  • Create New...